Corinthians "treina" em Santo André

Daniel Passarella chegou ao Corinthians há 10 dias e ainda não convenceu ninguém de que é realmente um grande treinador, como afirma o iraniano Kia Joorabchian, da MSI. Não conhece o time, erra o nome de alguns atletas, mas ainda assim terá de bater o Santo André neste domingo, no ABC, pela 12.ª rodada do Campeonato Paulista. A equipe do Parque São Jorge tem 19 pontos, um a menos que o adversário, dez atrás do líder São Paulo. "Não há pressão, os resultados aparecerão com o tempo", afirmou o técnico, tentando tirar de vez um dos únicos atrativos do jogo.No fundo, levando-se em conta o que pensa a parceira corintiana, o confronto deste domingo não tem importância. Passarella diz abertamente que só pretende ter um grande time daqui a dois meses. Não será cobrado pela diretoria por novo mau resultado. Kia sequer cogita a hipótese de conquista do Estadual. Não pensa em vencê-lo este ano, nem nos próximos. "O planejamento é ganhar um título brasileiro em três anos", contou à Agência Estado. À torcida resta o consolo de esperar que o brio do milionário elenco se manifeste no ABC e minimize o abatimento após os humilhantes 3 a 0 de quarta-feira diante do Cianorte, pela Copa do Brasil."O Santo André é um adversário perigoso, que deve ser respeitado", foi o discurso vago e repetitivo (todos os jogadores falam o mesmo) de Anderson ao projetar a partida. Gustavo Nery vai um pouco além. Só um pouco: "Temos de vencer tudo o que disputarmos, independentemente das chances no campeonato". Discursos à parte, o confronto serve mesmo como mais uma etapa do extenso treinamento da equipe para o Campeonato Brasileiro, que tem início em abril.Em busca de motivações, pode-se dizer que praticamente todos do grupo, titulares ou reservas, ainda estão na fase de se exibir para o técnico argentino e assim conquistar sua confiança. "Ele vai sabendo as qualidades de cada um aos poucos", defendeu o treinador o volante Marcelo Mattos, novo titular na vaga de Wendel.Passarella mudou mais. Sebastian Dominguez, zagueiro, foi suspenso pelo Tribunal de Justiça Desportiva após a briga com Luizão, no clássico com o São Paulo, dia 27. Dá lugar a Betão. O lateral-esquerdo Gustavo Nery, convocado sexta-feira para a seleção brasileira, começa a partida como titular pela primeira vez. O prejudicado foi Coelho, lateral do lado direito, que deu vaga a Edson. "Ainda não defini os titulares, vou saber o que fazer pouco antes do jogo", desconversou à brasileira o treinador.Além disso há Gil, que vai ficar no banco de reservas. Bobô forma a dupla de ataque com Tevez. Do mais, é bom observar o tratamento destinado a Roger. Saiu no intervalo quarta-feira, reclamou, o técnico não gostou e... a história tem seqüência nesta partida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.