Corinthians troca treino por repouso

Pijama-training. Essa é a tática do técnico Wanderley Luxemburgo para o Corinthians suportar as duas decisões que terá pela frente em 12 dias, quinta-feira contra o Atlético Paranaense, pela Copa do Brasil, e domingo diante do Botafogo, nas finais do Campeonato Paulista. "Não há mais o que fazer com treinos e preparação física", disse o treinador. "Agora, é manter a forma, mais à base de repouso e alimentação. Os acertos da equipe serão feitos com palestra, teipes dos adversários e relatórios das partidas." Para dar mais descanso aos jogadores, a equipe começou hoje à noite a concentração, e Luxemburgo não sabe quando poderá liberar os atletas. Após a partida contra o Atlético-PR, os jogadores voltam para a concentração, já se preparando para a primeira partida contra o Botafogo. É possível que os jogadores ganhem uma folga na segunda-feira. O treinador ressaltou que o adiamento do jogo de quarta para quinta-feira foi importante para a recuperação do time. Ele admitiu que se a partida contra a equipe paranaense fosse amanhã, como estava marcado anteriormente pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) o Corinthians poderia ter problemas. "Acho que os jogadores não estariam na forma ideal para disputar a partida em um ritmo forte", disse o técnico. Hoje, os jogadores fizeram mais um trabalho para recuperar o desgaste das duas últimas partidas contra o Santos, pela semifinais do Paulista, do que propriamente para forçar o elenco com treinos puxados. "Se não controlarmos o time, ninguém agüenta o ritmo dos quatro jogos que teremos em menos de duas semanas", afirmou o preparador físico Antônio Mello. "O elenco atingiu excelente nível, mas temos de tomar cuidado para não estourar, porque, há ainda o desgaste emocional." O treinador confirmou a escalação de Müller quinta-feira no lugar de Paulo Nunes, poupado pelo treinador. Inscrito apenas na Copa do Brasil, o veterano atacante de 35 anos terá nova oportunidade na equipe fazendo dupla de ataque com Ewerthon. Com isso, Gil novamente continuará como opção do treinador no banco. A volta - Müller jogou contra o Flamengo do Piauí, e fez um dos gols na vitória do time paulista por 3 a 0. Nesse jogo, ele fez dupla de ataque com Ferreti, recentemente promovido da equipe de juniores. Ewerthon disse que será uma grande experiência atuar ao lado de Müller, e afirmou não ser obrigado a mudar sua característica. "Todo mundo conhece as qualidade do Müller. Sua experiência e visão de jogo facilitam a situação de quem joga ao seu lado", disse Ewerthon. Müller evitou dar entrevistas. Após o treino, ele desceu para o vestiário, e não retornou para falar com os repórteres. O zagueiro João Carlos disse que a ausência do atacante do time paranaense Adriano, suspenso, na partida de quinta, poderá beneficiar o Corinthians. João Carlos ressaltou as qualidades da dupla de ataque, Adriano e Kléber. "Os dois estão bem entrosados", afirmou o zagueiro do Corinthians. "Mas não sei agora como eles vão fazer. De qualquer forma, o Kléber é um excelente atacante, muito rápido. O segredo em uma Copa do Brasil é não tomar gol em casa. Uma vitória por 1 a 0, é melhor do que 2 a 1." Marcelinho vive a expectativa de ganhar a segunda Copa do Brasil. A primeira foi em 1995, na decisão contra o Grêmio, em Porto Alegre. "Foi meu primeiro grande título. Fiz o único gol da partida. Estou me preparando para ganhar novamente a competição, e acho que a vitória de domingo deu mais força para o time conseguir um grande resultado nesta primeira partida das semifinais."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.