Corinthians: tudo ou nada em Rio Preto

O Corinthians joga tudo ou nada noCampeonato Paulista. A expressão é antiga. Mas enfim, trata-sede um jargão que descreve com precisão o ambiente que cerca apartida contra o América, neste domingo, às 16 horas, em SãoJosé do Rio Preto. Com oito pontos, o time comandado por Oswaldode Oliveira é o sétimo colocado do Grupo 1. Se vencer e osdemais resultados da rodada colaborarem, pode voltar ao grupodos quatro primeiros que passam à segunda fase. Agora, casoperca e a rodada não ajude, há risco de, na última partida, abriga ser contra o rebaixamento. Cai o último colocado de cadachave. É verdade que o Estadual não é a prioridade corintiananesse primeiro semestre, apesar de o clube não ficar fora dasfases finais da competição desde 1985. Porém, a comissão técnicateme que a eventual eliminação precoce no Estadual abaleemocionalmente o já frágil grupo, fato que interferiria norendimento da equipe na Copa do Brasil, essa sim vista com maisatenção por todos. Diante desse contexto, a situação de Oswaldo édramática. O treinador sabe exatamente o que seu time precisapara resolver os problemas. Porém, o dia-a-dia se mostraingrato. É possível perceber no tom de voz e nas palavras docomandante que a situação é mais complicado do que se imaginava."Ainda não consegui definir um esquema tático. Tenho de jogarjogo a jogo", afirmou, sem esconder o descontentamento. A saída de Oswaldo tem sido minimizar os efeitosnegativos que a pressão por resultados provoca nos atletas. Edá-lhe psicologia. "Estamos tentando resolver essas questões.As dificuldades são grandes, mas não é a primeira vez queencontro uma situação dessas no futebol", ponderou. Nova formação - Depois de testar Moreno nalateral-esquerda, Coelho na direita, Rogério no meio-campo,Rincón na armação e Wilson no ataque, Oswaldo, em menos de ummês, vai tentar nova formação tática neste domingo. Dessa vez oprotagonista da mudança mais radical será o atacante Gil. Aocontrário do que fez nos últimos dois anos, o jogador deixa deatuar na frente a será remanejado para o meio, onde cuidará daarmação. No ataque ficará a dupla de garotos Jô, de 16 anos, eBobô, 19. Os dois jogaram juntos no time que venceu a Copa SãoPaulo de Juniores, em janeiro.

Agencia Estado,

07 de março de 2004 | 10h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.