José Patricio Estadão
José Patricio Estadão

Corinthians vai até a Colômbia para 'maior jogo da história' do Patriotas

Equipe colombiana trata o confronto como o mais importante de sua história

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

28 de junho de 2017 | 07h00

Quando o adversário do Corinthians na noite desta quarta-feira, o Patriotas, foi fundado, o time brasileiro já era campeão mundial, tinha três Brasileiros, duas Copa do Brasil e 25 campeonatos paulistas. A disparidade entre as equipes também se reflete em relação a estrutura e finanças e em decorrência disso, a partida válida pela Copa Sul-Americana tem importâncias distintas para as equipes. 

Ao Corinthians, é apenas mais um jogo, em que o técnico Fábio Carille vai aproveitar dar descansar alguns titulares. Ao Patriota, é o maior jogo da história do clube de Tunja, cidade que fica 130km de Bogotá.

"Enfrentamos o Everton-CHI antes (pela primeira fase), mas esse é o jogo mais importante de nossa história, pois iremos enfrentar o melhor time da América", resumiu Francisco Lagos, gerente comercial do clube.

O Patriotas foi fundado em fevereiro de 2003. A cidade de Tunja, local da partida, foi palco de diversos conflitos entre espanhóis e colombianos, por volta de 1822, que culminaram na independência da Colômbia. O exército nacional era chamado de Exército Patriota, daí a origem do nome do clube.

Sem grandes investimentos, o Patriotas chegou a formar uma parceria com o Santa Fe e foi subindo de divisão até chegar na elite, em 2011. Atualmente, o clube tem uma das folhas salariais mais baixas do Campeonato Colombiano. "Pagamos cerca de 100 mil dólares (R$ 332 mil) para o elenco (a do Corinthians é de R$ 10 milhões)", explica Lagos. "A história futebolística da cidade é recente. O esporte local é ciclismo", completou, lembrando que Nairo Quintana, um dos principais ciclistas da atualidade, nasceu em Tunja.

Apesar de toda a disparidade, Lagos garante que o Patriotas lutará e promete surpreender o adversário brasileiro. "Lógico que o Corinthians tem uma grande história, mas chegamos a um torneio internacional, algo que mostra a nossa qualidade. Além disso, estamos em sétimo no ranking da Fifa, entre os times colombianos", avisou. 

Para o Corinthians, a partida é uma oportunidade de alguns reservas mostrarem serviço para Carille, que decidiu poupar alguns atletas, visando a sequência do Campeonato Brasileiro. Maycon, Jadson e Jô não viajaram para a Colômbia e Guilherme Arana deverá ficar no banco de reservas.

FICHA TÉCNICA

PATRIOTAS: Álvaro Villete; Julián Pretel, Danilo Arboleda, Oscar Cabezas e Nicolás Carreño; Raúl Loaiza, Larry Vásquez, Rafael Robayo, Omar Vásquez e Mauricio Gómez; Edis Ibargüen

Técnico: Diego Corredor

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Balbuena, Pablo e Moisés; Gabriel, Camacho, Marquinhos Gabriel, Rodriguinho e Romero; Kazim

Técnico: Fábio Carille

JUIZ: Mario Díaz (PAR)

LOCAL: Estádio Independência, em Tunja, Colômbia

HORA: 21h45

 

Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
Corinthiansfutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.