ALEX SILVA/ESTADÃO
ALEX SILVA/ESTADÃO

‘Corinthians vai em busca do Mundial de novo’, avisa presidente

Dirigente faz planos para repetir a façanha de 2012

Raphael Ramos, O Estado de S.Paulo

21 de novembro de 2015 | 07h00

O Corinthians espera, com o título brasileiro conquistado na quinta-feira, repetir o ciclo vitorioso que teve quando ganhou o seu último Nacional. Também sob o comando de Tite, em 2011 o alvinegro foi campeão brasileiro e na sequência faturou a Libertadores e o Mundial.

“O peso de um Brasileiro somado com Libertadores e Mundial é o ápice de qualquer time no mundo, e o Corinthians almeja isso de novo. Vamos em busca”, avisou ontem o presidente Roberto de Andrade.

A boa campanha da equipe no Brasileiro (foi campeã com três rodadas de antecedência) anima o dirigente para o próximo ano. “A chance de a gente ganhar a Libertadores é grande. Muitas pessoas subestimaram o Corinthians este ano e não acreditavam que iríamos brigar pelo título brasileiro. Vamos terminar o campeonato com números expressivos. Isso mostra que o título não é por acaso.”

Andrade era diretor de futebol do Corinthians em 2012. O dirigente ajudou a montar o time que conquistou a Libertadores e o Mundial. O plano para a equipe voltar ao Japão em 2016 já está traçado: segurar Tite, não vender nenhum titular e ir atrás de reforços pontuais.

O nome do treinador passou a ser cogitado com mais força na seleção graças à boa campanha do Corinthians no Campeonato Brasileiro. A diretoria, porém, garante não temer que Tite substitua Dunga na equipe nacional no próximo ano.

“Não há multa rescisória, mas não tenho receio disso. É uma convicção minha, não tenho certeza de nada, não perguntei para o Tite nem para a CBF, mas me baseio no que a gente ouve e vê, além do bom trabalho do Dunga na seleção”, disse Andrade.

A diretoria também se prepara para o assédio de clubes da Europa aos principais jogadores do elenco na próxima janela de transferências, em janeiro, mas está confiante. “Ninguém vai sair correndo daqui. Existe uma confiança mútua”, disse o presidente.

Entre os atletas mais cobiçados do elenco e com proposta do exterior estão os zagueiros Gil e Felipe. “É normal que tenha a procura por jogadores na janela, afinal temos bons atletas no elenco e todos sabem disso. Quando o time é campeão a procura fica maior, mas isso é tranquilo. A ideia é que não saia ninguém”, disse Andrade.

O Corinthians viveu um ano de contenção de gastos. Sem dinheiro para bancar a permanência de Emerson e Guerrero, a diretoria viu a dupla de atacantes se transferir para o Flamengo no meio do campeonato. Outro titular importante que deixou o Parque São Jorge foi o lateral-esquerdo Fábio Santos, hoje no Cruz Azul, do México. O volante Petros acabou indo para o Bétis, da Espanha.

Para 2016, a previsão é de um cenário bem melhor. A cota de tevê, por exemplo, será maior. Somente pelo título brasileiro, o clube receberá um prêmio de R$ 10 milhões da CBF – o valor será repassado pela TV Globo. Parte do orçamento do próximo ano está destinada à contratação de jogadores. O plano é trazer pelo menos um nome de peso, que chegue em condições de ser titular.

“A gente já vinha fazendo essa busca por reforços, observando atletas em todo o Brasil e de fora também. Estávamos esperando a definição do Campeonato Brasileiro para aumentar o volume dessas buscas. Queremos melhorar o elenco para 2016”, disse o presidente.

Também há previsão orçamentária de aumento salarial na renovação de contratos de atletas valorizados pela conquista do título brasileiro. Renato Augusto é um deles. Em ótima fase, o meia foi, inclusive, titular da seleção brasileira na partida contra o Peru, na última terça-feira, e marcou um gol na vitória por 3 a 0 em Salvador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.