Corinthians vai fugir de provocações

Um empate. É tudo o que o Corinthians precisa diante do San Lorenzo, nesta quarta-feira, às 21h55, em Almagro, para chegar à final da Copa Mercosul. O titulo será decidido contra o vencedor de Grêmio e Flamengo, que se enfrentam quinta-feira, Porto Alegre. O time do técnico Vanderlei Luxemburgo, que há uma semana venceu os argentinos por 2 a 1, no Pacaembu, deverá jogar com cautela e tentar fugir das possíveis provocações dos adversários. Outra preocupação do Corinthians é anular o meia Romagnoli, considerado o "cérebro" do San Lorenzo. A saída do jogador, durante o segundo tempo da partida disputada em São Paulo (ele havia se machucado) foi fundamental para a virada do Corinthians. "Realmente, ele é um grande jogador", disse Scheidt, que admitiu estar disputando suas últimas partidas pelo Corinthians. Em janeiro, ele deverá retornar para o Celtic, da Escócia, pois dificilmente haverá a renovação do contrato. Hoje, o empresário de Rincón, Renato Caio, divulgou uma possível negociação com o Corinthians para a volta do jogador colombiano ao Parque São Jorge em 2002. Rincon teria até feito exames nas clínicas do médico do Corinthians, Joaquim Grava. "Ele esteve na minha clínica, mas para se tratar de um problema no tendão de Aquiles, nada a ver com o Corinthians", disse Grava, por telefone, de Buenos Aires, onde está com a delegação do campeão paulista. O vice-presidente de Futebol, Antonio Roque Citadini, negou o interesse do Corinthians no jogador. "Isso é delírio", disse o dirigente.O Corinthians vai jogar amanhã com Doni; Fabinho, Scheidt, Batata e Kléber; Rogério, Rodrigo Pontes, Luciano Ratinho e Ricardinho; Luizão e Gil. E o San Lorenzo com Saja; Serrizuela, Ameli, Capria e Paredes; Pusineri, Michelin, Erviti e Romagnoli; Franco e Romeo. Técnico - Manuel Pellegrini.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.