Corinthians vence Americano por 3 a 0

O técnico Carlos Alberto Parreira não poderia ter tido melhor estréia diante da torcida do Corinthians, na capital. O Alvinegro conseguiu superar as dificuldades naturais de um início de temporada e, mais na base da disposição do que de jogadas táticas, derrotou a equipe do Americano por 3 a 0 no Canindé. Foi a primeira vitória da corintiana no Torneio Rio-São Paulo. Ricardinho, Luizão e Gil marcaram os gols. Ciente da inferioridade de sua equipe, que sequer tinha um conjunto completo de uniformes para a partida - as camisas de três atletas estavam com números vazados, ao contrário do restante - o técnico do Americano, Luiz Antônio Zaluar, montou um time quase exclusivamente defensivo. Com isso, praticamente todo o primeiro tempo foi maçante: o Corinthians tentava, sem sucesso, o ataque, enquanto o Americano ficou em sua parte do estádio durante quase todo o primeiro tempo. O time carioca jogava tão recuado que permitiu ao zagueiro Batata tentar alguns lançamentos no meio-de-campo. A insistência corintiana, no entanto, surtiu efeito aos 39 minutos quando Rogério, que atuou pela lateral, fez um lançamento preciso para Ricardinho, que entrava pelo lado direito do ataque. O meia, com precisão, chutou para marcar o primeiro gol do Alvinegro e diminuir a pressão sobre a equipe, que entrou em campo como favorita. Apesar da desvantagem, o Americano não deixou a retranca, à exceção de algumas jogadas de contra-ataque comandadas pelo ex-corintiano Andrezinho e o atacante Camilo. No segundo tempo, o Corinthians tomou um susto aos 11 minutos quando, em jogada de contra-ataque, Wellington conseguiu se desvencilhar da defesa alvinegra e, com Dida já fora da jogada, chutou. Scheidt salvou. Daí para frente, o domínio da partida foi corintiano. A equipe mostrou a disposição que Parreira exigia antes do jogo - ciente das expectativas da torcida. O Alvinegro conseguiu melhor coordenação nas jogadas pelo lado esquerdo, complicando a situação do adversário. Aos 14 minutos Kléber deu um chute de média distância que obrigou o goleiro Brás a uma boa defesa. Aos 21, Ricadinho faz belo passe de calcanhar para Gil, que bate forte rente à trave. Dois minutos depois, Luizão recebe passe de Deivid, que havia acabado de entrar em campo. O atacante, convocado para a seleção brasileira, driblou o goleiro Brás para fazer seu primeiro gol no Torneio-Rio São Paulo. Aos 30 minutos foi a vez de Gil. O jogador recebeu um lançamento de Kléber e completou de cabeça para marcar o terceiro gol do Corinthians sobre o Americano. O Alvinegro ainda tentou mais uma jogada de cabeça oito minutos depois, cruzamento de Gil para Luizão. A desvantagem no marcador deixou o time carioca abatido e cada vez mais recuado. No final, a preocupação era evitar uma segunda goleada no Torneiro Rio-São Paulo, já que o time, na estréia, perdeu por 5 a 2 para o Botafogo em casa. A partir de segunda-feira, Parreira terá muito trabalho. Sem Dida, Luizão e Kléber, convocados para a seleção brasileira que disputa amistoso contra a Bolívia, na quinta-feira, o treinador terá de preparar o time para o clássico contra o Santos, quarta-feira na Vila Belmiro.

Agencia Estado,

26 de janeiro de 2002 | 17h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.