Corinthians vence Bangu e é líder

Foi o jogo de um time só. O Corinthians mandou na partida do começo ao fim e não teve dificuldade para vencer o Bangu por 3 a 1, hoje à tarde, no Canindé, pelo Torneio Rio-São Paulo. A equipe paulista chega aos 14 pontos em 7 jogos disputados e assume a liderança isolada da competição, pelo menos até a rodada de amanhã. O Corinthians, que obteve a sexta vitória consecutiva (três no Rio-São Paulo e as outras três na Copa do Brasil), teve um problema antes da partida. O meia Ricardinho, com amigdalite, foi vetado e entrou Renato no lugar. Essa mudança não alterou em nada a forma de o time de Parreira atuar. Diante de um adversário muito fraco, atrapalhado na defesa, sem criação no meio-de-campo e inofensivo no ataque, o Corinthians fez o que quis em campo. Com jogadas rápidas, o trio de atacantes Deivid, Leandro e Gil levou vantagem na maioria das disputas com os adversários. A partida estava tão fácil, que o Corinthians perdeu inúmeras jogadas no ataque. Seu primeiro gol só saiu aos 44 minutos de jogo com Leandro. Após uma boa jogada pela esquerda, Kléber cruzou para a área, o goleiro Eduardo e a defesa se atrapalharam e Leandro, na pequena área, completou para o gol. A situação não mudou no segundo tempo. Ao contrário, ficou ainda mais tranqüilo para a equipe paulista, que teve mais precisão nos arremates. Aos 8 minutos, Renato aumentou para 2 a 0. Após uma cobrança de falta, Kléber cruzou para a área, e Renato, completou a jogada para o gol. Aos 24 minutos, Gil fez 3 a 0. Foi o gol mais bonito da partida. Ele foi lançado em velocidade e acertou um belo chute. O jogo estava praticamente definido. Parreira, então, começou a fazer mudanças na equipe para poupar alguns jogadores. O uruguaio Santiago Silva teve a chance de fazer sua estréia no Corinthians ao entrar no lugar de Deivid, aos 25 minutos. A equipe, porém, se acomodou um pouco por uns minutos e o Bangu marcou seu único gol na partida: China cruzou da esquerda, a bola atravessou a área, e Wellington, do outro lado, completou para o gol, aos 32 minutos. Mas o time carioca não teve inspiração, nem condição técnica para tentar a reação. Assim, o Corinthians ainda chegou perto do quarto gol para delírio da torcida, que no fim do jogo fez festa pela vitória, mas não se esqueceu de pedir novamente a saída do vice-presidente do clube, Antonio Roque Citadini como já virou moda nos jogos do Corinthians.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.