Corinthians vence de virada em estreia pela Libertadores

Foi mais duro do que o torcedor alvinegro esperava, mas o Corinthians superou o modesto Racing, do Uruguai, por 2 a 1, em sua estreia pela Copa Libertadores, nesta quarta-feira à noite. O destaque da vitória no Pacaembu foi o volante Elias, autor dos dois gols da virada e principal responsável por superar a catimba uruguaia.

ANDRÉ RIGUE, Agencia Estado

25 de fevereiro de 2010 | 00h19

A vitória na estreia levou o Corinthians à liderança do Grupo 1, com três pontos. Além do Racing, a chave ainda conta com o Cerro Porteño, do Paraguai, e o Independiente Medellín, da Colômbia. Em seu primeiro jogo, as equipes empataram por 1 a 1, em Assunção.

Esta é a oitava vez que o Corinthians participa da Libertadores. O time é o único grande de São Paulo que ainda não ganhou o torneio. Por este motivo, conquistar a competição continental se tornou obsessão no ano do centenário alvinegro. Muita festa, expectativa e ansiedade marcaram o confronto desta quarta.

O técnico Mano Menezes confirmou Defederico como parceiro de Ronaldo no ataque. Das arquibancadas, o torcedor fez festa para recepcionar os jogadores. Muitos fogos de artifício também coloriram o estádio. Contudo, a festa do Corinthians foi interrompida logo aos 36 segundos, tempo que o Racing precisou para abrir o placar.

Na jogada do gol uruguaio, os jogadores do Corinthians entraram totalmente desatentos. Em cobrança de falta de Brasesco, William e Chicão simplesmente pararam. Cauteruccio apareceu livre entre a marcação e não deu chances para o goleiro Felipe: 1 a 0.

A reação do Corinthians surgiu aos dez minutos. Ronaldo tocou para Tcheco, que deu passe de calcanhar sensacional para Elias. O volante saiu na cara do gol e colocou no fundo das redes de Contreras para igualar o marcador.

Após conseguir o empate, o Corinthians voltou a errar e caiu na catimba do Racing - o time uruguaio demorou para cobrar faltas, enrolou nas jogadas laterais e também bateu. O resultado foi que o clube alvinegro só voltou a assustar na etapa inicial, aos 44 minutos, em chute de Ronaldo de fora da área, que terminou no desvio do goleiro Contreras.

Mano teve de arrumar o time no intervalo e fez uma alteração no retorno para o segundo tempo. Ele tirou Defederico e colocou Souza. A mudança, porém, só surtiu efeito aos 11 minutos da etapa final, após a expulsão de Flores, que fez falta dura em Elias.

O volante, aliás, foi o responsável pela virada. O sofrido gol da vitória surgiu aos 25 minutos. Primeiro, Souza fez belo passe na entrada da área. Elias recebeu e não perdoou Contreras: 2 a 1 Corinthians.

Após ficar na frente, o Corinthians utilizou o fato de ter um homem a mais e segurou a vitória, para a alegria dos mais de 30 mil torcedores corintianos presentes ao Pacaembu.

Pela Libertadores, agora, o clube só volta a jogar no dia 10 de março, contra o Independiente Medellín, em duelo na Colômbia.

Ficha Técnica:

Corinthians 2 x 1 Racing-URU

Corinthians - Felipe; Alessandro (Jucilei), Chicão, William e Roberto Carlos; Ralf, Elias, Tcheco e Jorge Henrique (Dentinho); Defederico (Souza) e Ronaldo. Técnico: Mano Menezes.

Racing - Contreras; Brasesco, Hernández, Pallas e Tejera; Vega, Ostolaza, Flores, Mirabaje (Keosseian) e Quiñones (Barrientos); Cauteruccio (Lopez). Técnico: Juan Verzeri.

Gols - Cauteruccio, aos 36 segundos, e Elias, aos dez minutos do primeiro tempo; Elias, aos 25 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos - Roberto Carlos, Jorge Henrique e Ronaldo (Corinthians); Vega, Pallas e Quiñones (Racing).

Árbitro - Raúl Orosco (Fifa-BOL).

Renda - R$ 2.181.742,00.

Público - 31.035 pagantes (32.166 no total).

Local - Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.