Corinthians vence em Minas e lidera

Paz. Talvez esta tenha sido a principal conquista do Corinthians, na noite desta quarta-feira, em Minas Gerais. A vitória por 2 a 0 sobre o Cruzeiro, além de manter o time paulista na liderança isolada do Grupo C da Copa Mercosul, com nove pontos - seis à frente do segundo colocado, o Independiente, da Argentina -, serviu para tranqüilizar o ambiente, tumultuado pelos maus resultados no Campeonato Brasileiro e pelo caso Marcelinho. Já o time mineiro amarga a lanterna da competição sul-americana, com apenas um ponto.Mesmo que o time argentino vença o Colo Colo nesta quinta-feira, às 22h10, em Santiago, não colocará em risco a liderança corintiana. O time do Parque São Jorge volta a jogar no dia 12, em São Paulo, contra os chilenos, pela primeira rodada do returno da Mercosul. Mas, no domingo, o Corinthians enfrenta o Bahia, em Salvador, pelo Brasileiro.Fazer gols relâmpagos parece ter virado especialidade do Corinthians. No domingo, na derrota para o Sport por 2 a 1, pelo Brasileirão, os corintianos abriram o placar logo aos 2 minutos, com Gil. Nesta quarta-feira, conseguiram bater o recorde que dificilmente será quebrado neste ano. Logo aos 17 segundos, Ricardinho marcou, depois de receber passe de Ewerthon próximo à marca do pênalti, de onde tocou fraco, mas colocado, sem chance para o goleiro André.Ao contrário do que aconteceu nos últimos jogos, a equipe de Wanderley Luxemburgo não se retraiu. Continuou no ataque, o que deixou a partida aberta, uma vez que os mineiros, em desvantagem e jogando em casa, não tinham outra alternativa a não ser partir para cima.Assim, os dois times tiveram boas oportunidades de gol. Pelos lado paulista, a melhor delas aconteceu aos 33 minutos. Novamente Ricardinho, dessa vez cobrando falta da intermediária, acertou a trave direita de André. Aos 42, foi a vez de Edmundo desperdiçar uma chance. Ele recebeu bom lançamento de Sorín, mas o posicionamento do goleiro Doni, que substituiu Rubinho, afastado do time titular por Luxemburgo depois de seu desempenho nos últimos jogos, evitou o empate do Cruzeiro.No segundo tempo, logo aos 10 minutos, Rogério aproveitou a sobra de bola de uma dividida de Ewerthon com André e tocou para ampliar. O segundo gol corintiano desanimou o Cruzeiro, que não teve força para tentar reagir. No final, a torcida cruzeirense protestou, queimando bandeiras do clube mineiro e xingando os jogadores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.