Corinthians vence Independiente

Sem Marcelinho, afastado temporariamente, o Corinthians mostrou muita instabilidade, mas venceu o Independiente por 2 a 1, hoje de manhã no Pacaembu, alcançando a liderança de seu grupo na Copa Mercosul. O time soma agora seis pontos em duas partidas. No primeiro jogo, havia vencido o Colo-Colo, por 2 a 0 em Santiago. Se o meia Ricardinho esteve apagado, o destaque foi o goleiro Rubinho, que fez boas defesas e compensou algumas falhas de marcação do time durante a partida.O equilíbrio tático prevaleceu no primeiro tempo. O Corinthians, no entanto, foi muito mais eficiente nas finalizações. Criou duas oportunidades e aproveitou ambas para conseguir a vantagem de dois gols. O técnico corintiano Wanderley Luxemburgo novamente armou a equipe com o esquema 3-5-2. Seu objetivo era suprir a ausência de Marcelinho, com maior poder de marcação e saídas em velocidade para o ataque.Em parte conseguiu, mas o time deixou espaços pelo lado direito e abusou das jogadas violentas para segurar o adversário.Já o Independiente marcava bem no meio-campo, anulando a movimentação de Ricardinho, o ponto criativo do Corinthians. Os zagueiros argentinos, no entanto, tinham dificuldade em acompanhar as arrancadas de Gil. Foi desta maneira que o Corinthians chegou ao primeiro gol, aos 11 minutos. Gil passou por Manrique e, na pequena área, após dividir com o goleiro, tocou quase em cima da linha, inaugurando o placar.O Independiente então partiu para o ataque, avançando pelas laterais. O Corinthians passou a explorar os contra-ataques e, com a posse de bola, todos os jogadores empurravam o adversário para trás. Assim, até o zagueiro Scheidt subiu ao ataque, driblou Bustos e, de fora da área, fez 2 a 0.A desvantagem não abalou o adversário. Com Montenegro organizando a maioria das jogadas, por muitas vezes, foi o Corinthians quem se viu preso na defesa. Mas o goleiro Rubinho mostrou talento e fez boas intervenções, impedindo a reação do adversário. Numa delas, aos 42, espalmou com reflexo um chute à queima-roupa do rápido atacante Forlan, para aplausos dos cerca de 13 mil torcedores.Se o Corinthians teve objetividade na primeira etapa, recuou muito no início do segundo tempo. O Independiente procurou mais o ataque, mas não criou chances perigosas. Aos 30, Luxemburgo tirou Paulo Nunes e Ricardinho e pôs Leandro e Luciano Ratinho, que estreavam pela equipe em São Paulo. O time ganhou motivação e procurou mais o ataque, apesar de atuar com displicência. Acomodado com o placar, Kléber não pensou duas vezes ao dar uma entrada em Montenegro e ser merecidamente expulso. Aos 43, o Independiente diminuiu, com Vuoso. Restou ao Corinthians segurar a pressão e terminar a partida dando chutões para o alto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.