Corinthians vence o Cali e fica em 1.º no Grupo 4

O Corinthians venceu o Deportivo Cali por 3 a 0, na noite desta quarta-feira, no Pacaembu, e, graças à vitória dramática do Tigres por 1 a 0 sobre a Universidad Católica, com gol de Ramírez, aos 46 minutos do segundo tempo, classificou-se para as oitavas-de-final da Copa Libertadores da América como primeiro colocado do grupo 4, com 13 pontos. A segunda vaga ficou com o Tigres, com os mesmos 10 pontos dos chilenos, mas com um gol a mais de saldo (2 a 1).De quebra, o time de Ademar Braga garantiu, no mínimo, um posto entre os cinco melhores da primeira fase. E pode ser até o terceiro, caso o Chivas não vença o Cienciano no México e o Libertad não vença o River Plate na Argentina, ambos os jogos nesta quinta. No caso, o Corinthians só ficaria atrás de Vélez Sarsfield (16 pontos) e Internacional (14).De qualquer forma, a equipe de Parque São Jorge já tem a vantagem de decidir em casa o confronto da oitava-de-final. E entre seus prováveis adversários está o rival Palmeiras, que ficou em segundo lugar no grupo 7.Com a força da FielEmpurrado por mais de 33 mil pessoas no Pacaembu, o Corinthians começou pressionando e abriu o placar logo aos cinco minutos. Rubens Júnior, substituto do suspenso Gustavo Nery, levantou na área e Marcus Vinícius testou firme para o gol.A receita estava clara: explorar o lado esquerdo do ataque, com Rubens Júnior e Tevez em noite inspirada. Aos 27 minutos, novo sucesso: o lateral foi à linha de fundo e cruzou na medida para o atacante argentino desviar com o bico da chuteira e fazer 2 a 0.Para facilitar, o Deportivo Cali ainda teve o lateral Caballero expulso aos 43 minutos, por dar um carrinho violento em Carlitos Tevez.No entanto, a expectativa de goleada na etapa final por conta da vantagem numérica foi frustrada por um Corinthians desinteressado em ampliar o placar. Os jogadores só tocaram a bola, esperando o tempo passar. Aos 15 minutos, a torcida resolveu pedir Roger, mas Ademar Braga mandou a campo Xavier, no lugar de Marcelo Mattos. O camisa 5, aparentemente revoltado com a substituição, entrou no banco de reservas xingando e atirou uma garrafa no chão.Roger só entrou aos 27, mas não fez mais que chutar uma bola de fora da área, defendida por González. Quem resolveu aparecer foi Coelho, que fez bela jogada pela direita e cruzou na medida para Nilmar cabecear no contrapé do goleiro: 3 a 0, placar final no Pacaembu.

Agencia Estado,

19 de abril de 2006 | 23h41

Tudo o que sabemos sobre:
libertadores

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.