Ernesto Rodrigues/AE
Ernesto Rodrigues/AE

Corinthians vence o Mogi Mirim e assume a quarta posição no Paulistão

Resultado não camufla problemas no time, que conta com falhas de goleiro adversário para vencer

ALAN RAFAEL VILLAVERDE - estadão.com.br,

17 de fevereiro de 2011 | 23h48

SÃO PAULO - Mesmo jogando de forma apática, o Corinthians venceu o Mogi Mirim por 2 a 0 na noite desta quinta-feira, no Pacaembu, em partida válida pela quarta rodada do Campeonato Paulista, e assumiu a quarta posição, com 16 pontos, mantendo-se invicto após oito jogos.

Nem tudo, no entanto, é motivo de alegria para o torcedor corintiano. A equipe voltou a demonstrar os mesmos erros que a eliminaram da pré-Libertadores: falta de objetividade no meio-de-campo e auxílio eficaz dos laterais. E, se não fosse o chute de fora da área de Dentinho e o erro bisonho do goleiro do Mogi, que resultaram nos dois gols de Liedson, o Corinthians não sairia com a vitória.

A aposentadoria de Ronaldo, que aconteceu na segunda, assim como a saída de Roberto Carlos, não é a razão para esse rendimento inesperado. O Fenômeno sequer marcou um gol na temporada 2011. Já o lateral-esquerdo também não realizou nenhuma boa partida. Para o técnico Tite, o problema consiste na falta de entrosamento. "A equipe está aberta, ainda, mas estamos começando a ter um padrão. É importante o time crescer agora e resgatar a confiança do torcedor", disse o técnico.

Ter um time entrosado não se mostrou eficaz no caso corintiano. Mesmo repetindo a escalação por três jogos consecutivos, o Corinthians jogou mal. Danilo e Ramirez foram lentos, cadenciando as jogadas e, assim, dando tempo para o Mogi Mirim encaixar a marcação. Para piorar, os laterais Alessandro e Marcelo Oliveira não atacavam, sobrecarregando Jucilei, Jorge Henrique e Liedson.

O Corinthians, dentro deste cenário, nada fez no primeiro tempo. Apenas uma jogada pode ser destacada. Aos 10, o goleiro Julio Cesar deu um chutão; Danilo desviou a bola, que sobrou para a conclusão de Liedson, para fora. Já o Mogi Mirim assustou em algumas jogadas de contra-ataque, sendo a melhor delas aos 32, quando Cleidson passou por três marcadores e chutou forte de fora da área, fazendo com que a bola passasse muito perto do gol corintiano.

Goleiro "salva". De volta após mais uma lesão muscular, Dentinho foi o ponto positivo da vitória. Ao entrar no lugar do vaiado Danilo, o atacante jogou como um meia de ligação, dando mais mobilidade ao time. Mas foi o goleiro do Mogi Mirim, João Paulo, que tratou de ajudar o Corinthians. Aos 27, o goleiro não conseguiu segurar o chute de Dentinho, deixando a bola livre para a conclusão de Liedson. E, aos 41, João Paulo errou ao tentar driblar Liedson, que roubou a bola e marcou o segundo gol - o quarto em três jogos -, decretando o placar final.

Agora, Tite precisa encontrar uma maneira de dar mais poder ofensivo ao Corinthians, que terá pela frente o Santos neste domingo, às 16 horas, no Pacaembu. Já o Mogi Mirim, que possui oito pontos, na 13.ª colocação, encara o Palmeiras no mesmo dia e horário, em Mogi.

Notas. Chicão sentiu uma lesão muscular na coxa direita ao cobrar uma falta aos 26 minutos do primeiro tempo; capitão do time pode não enfrentar o Santos no domingo +++ Jucilei, que pode ir para o futebol russo, não gostou nem um pouco de ser substituído pelo técnico Tite no segundo tempo. "O Tite é o técnico e eu respeito a decisão dele", disse o volante, que também confirmou a proposta, de 11 milhões de euros, para jogar na mesma equipe de Roberto Carlos na Rússia. "Sim, tenho uma proposta muito boa. Não é legal [ir para o futebol russo e perder chance de estar perto da seleção], mas é preciso pensar na minha vida [financeira]."

CORINTHIANS - 2 - Júlio César; Alessandro, Chicão (Wallace), Leandro Castán e Marcelo Oliveira; Ralf, Jucilei (Morais), Danilo (Dentinho) e Ramirez; Jorge Henrique e Liedson. Técnico - Tite.

MOGI MIRIM - 0 - João Paulo; Niel, Audálio, Val e Cleidson; Everton Dias, Baraka, João Paulo (Everton) e Geovanne; Roberto Jacaré (Paulo Isidoro) e Denílson. Técnico - Guto Ferreira.

Gols - Liedson, aos 27 e aos 41 minutos do segundo tempo. Cartões amarelos - Jucilei, Liedson, Everton Dias e Cleidson. Árbitro - Leandro Bizzio Marinho (SP). Renda - R$ 189.581,00. Público - 7.902 total. Local - Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP).

Veja também:

linkAndrés ironiza, mas pode perder Jucilei para o futebol russo

linkCorinthians anuncia homenagem a Ronaldo em clássico

PAULISTÃO - tabelaClassificação | listaResultados

especialCALENDÁRIO - O caminho de cada time

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.