Rodolfo Buhrer/ Reuters
Rodolfo Buhrer/ Reuters

Corinthians bate reservas do Athletico-PR fora de casa e ameniza pressão

Vagner Love e Pedrinho marcaram no triunfo por 2 a 0 na Arena da Baixada pela quinta rodada do Brasileirão

João Prata, O Estado de S.Paulo

19 de maio de 2019 | 17h59

O Corinthians segurou os reservas do Athletico-PR e voltou para casa com a importante vitória por 2 a 0 ontem, na Arena da Baixada, pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro. O resultado ameniza um pouco a pressão em cima da equipe, que não vencia há três jogos.

No entanto, não elimina as críticas ao setor ofensivo. O Corinthians encontrou um gol logo no início com Vagner Love após assistência de Jadson e depois desistiu de atacar. O Athletico, mesmo com um time sem entrosamento, teve total domínio da partida e fez Cássio trabalhar. Os anfitriões chegaram a mandar duas bolas para as redes, mas os auxiliares assinalaram corretamente impedimento. No final, em uma falha da defesa adversária, Pedrinho ampliou.

A vitória fora de casa leva o Corinthians a oito pontos, na sétima colocação, uma posição e um ponto à frente do Athletico-PR. As equipes agora voltam a campo no meio da semana em competições internacionais. 

O Corinthians receberá na quinta-feira o Deportivo Lara, na arena em Itaquera, no jogo de ida da segunda fase da Copa Sul-Americana. Um dia antes o Athletico-PR enfrentará o River Plate, em casa, no primeiro jogo da decisão da Recopa Sul-Americana.

O técnico Fábio Carille mexeu mais uma vez na formação tática do Corinthians. Depois de começar com apenas um marcador no meio-campo contra o Flamengo, o treinador colocou logo três volantes contra os reservas do Athletico-PR: Ralf, Junior Urso e Ramiro.

Outra novidade foi a presença de Jadson, meia revelado pelo time paranaense. E foi com ele que o Corinthians abriu o marcador. O time paulista começou mais recuado, esperando em seu campo o adversário. Na primeira vez que foi ao ataque, Jadson cruzou da esquerda na segunda trave e Vagner Love cabeceou no contrapé do goleiro para abrir o marcador.

Love atuou finalmente em sua posição de origem, como centroavante, pois Boselli vive péssimo momento e Gustagol voltou a se relacionado após seis jogos fora por lesão. O Athletico tinha mais a posse da bola, mas sem grandes sustos ao goleiro Cássio. 

Nos minutos finais, os anfitriões pressionaram em busca do gol. A melhor chance foi o chute na trave de Braian Romero. Na sobra, Thonny Anderson completou para as redes, mas estava impedido e o gol foi anulado.

O Athletico continuou melhor na etapa final e teve mais um gol corretamente anulado por impedimento. Desta vez, Thonny Anderson cabeceou, Cássio espalmou e, no rebote, Braian Romero fez. Em ambos os lances os auxiliares assinalaram a posição irregular e o VAR confirmou o acerto. 

A partir daí Cássio começou a trabalhar e pegou dois chutes de Marcelo Cirino. Carille então mandou a campo Pedrinho, Gustagol e Richard nas vagas de Jadson, Ramiro e Mateus Vital. As mudanças seguraram um pouco o ímpeto do adversário. 

Pedrinho, que entrou bem no jogo, nos minutos finais, aproveitou um vacilo de Lucas Halter e encobriu o goleiro Caio com um cabeceio. O gol esfriou de vez o poder de reação do Athletico-PR, que agora se concentra para a Recopa.

FICHA TÉCNICA:

ATHLETICO-PR X CORINTHIANS

ATHLETICO-PR: Caio; Madson, Robson Bambu (Khellven), Lucas Halter e Márcio Azevedo; Matheus Rossetto, Léo Cittadini e Tomás Andrade (Vitinho); Braian Romero, Thonny Anderson (Bruno Nazário) e Marcelo Cirino. Técnico: Tiago Nunes.

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Manoel, Henrique e Danilo Avelar; Ralf, Junior Urso e Jadson (Pedrinho); Ramiro (Richard), Vagner Love e Mateus Vital (Gustagol). Técnico: Fábio Carille.

GOLS: Vagner Love, aos 13 minutos do primeiro tempo, e Pedrinho, aos 42 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ)

CARTÕES AMARELOS: Lucas Halter (Athletico-PR); Ralf, Cássio, Jadson e Junior Urso (Corinthians)

PÚBLICO: 19.409 torcedores.

RENDA: R$ 612.385,00​.

LOCAL: Arena da Baixada, em Curitiba.


 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.