Corinthians vence São Paulo no Morumbi e faz final

O Corinthians chegou a tomar sufoco do São Paulo neste domingo, mas precisou de apenas três minutos no segundo tempo para definir a vitória por 2 a 0 no Morumbi e a classificação à final do Campeonato Paulista. Depois de um primeiro tempo com vantagem para o time mandante, a equipe corintiana dominou a segunda etapa e, com um gol de Ronaldo, se classificou com folga para enfrentar o Santos na decisão, já que havia vencido por 2 a 1 no Pacaembu.

RAFAEL BRAGANÇA, Agencia Estado

19 de abril de 2009 | 18h18

Para o primeiro jogo da final contra o Santos, que eliminou o Palmeiras no sábado, o Corinthians não poderá contar com o atacante Dentinho, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. A equipe do técnico Mano Menezes terá a semana de folga. Já o Santos joga pela Copa do Brasil contra o CSA, de Alagoas, na Vila Belmiro. O São Paulo, por sua vez, foca suas atenções na Copa Libertadores, pela qual recebe o América de Cali no Morumbi, na próxima quarta-feira.

Contra o Santos, o Corinthians jogará por dois resultados iguais e terá o mando do segundo e decisivo jogo. A primeira partida será realizada no próximo domingo, mas ainda não tem local definido, já que há a possibilidade de os confrontos serem disputados no interior paulista. A final marcará o reencontro das duas equipes em mata-matas. O último duelo foi pela final do Brasileirão de 2002, na qual a equipe santista saiu vitoriosa, vencendo o primeiro jogo por 2 a 0 e o segundo por 3 a 2.

Para a vitória do Corinthians no Morumbi, foi determinante a atuação do time no segundo tempo, marcando dois gols logo no início, com Douglas e Ronaldo. O São Paulo, que havia sido melhor no primeiro tempo e perdido boas chances de abrir o placar, foi dominado e nem sequer esboçou reação. Mesmo jogando em casa, o time do técnico Muricy Ramalho ficou nervoso por ter que buscar a virada e se desencontrou em campo, dando até chances para que os corintianos ampliassem.

O JOGO - Precisando da vitória, foi o São Paulo que começou melhor o clássico no Morumbi. Com uma postura mais ofensiva, a equipe mandante saiu para o jogo e criou uma boa chance logo aos dois minutos. Em escanteio cobrando da esquerda por Hernanes, Washington fez o desvio em direção à segunda trave. Alessandro apareceu bem para tirar de cabeça. O Corinthians tentou dar o troco logo na sequência, em contra-ataque rápido, mas sem levar perigo.

Os esquemas ofensivos das equipes faziam com que o jogo permanecesse aberto - ambos os times entraram em campo com três atacantes. O São Paulo, porém, era quem ficava mais com a bola e ameaçava o Corinthians. Aos 12 minutos, Washington recebeu passe de Dagoberto e saiu na cara do gol, mas chutou em cima Felipe. Já aos 19, Jorge Wagner tabelou com Borges e também ficou de frente para o goleiro corintiano, que desviou de leve o chute do meia para evitar o gol são-paulino.

Vendo o adversário criar as melhores chances na partida, o Corinthians procurou equilibrar o jogo e chegou com perigo pela primeira vez aos 24 minutos. Cristian cruzou para Chicão, que cabeceou e fez a bola sair por pouco. O lance, porém, já estava parado por impedimento. Aos 31, foi a vez de Ronaldo empolgar a torcida corintiana, ao fazer jogada de ultrapassagem e chutar cruzado, para a boa defesa de Bosco.

O clássico então seguiu parelho, até que Washington teve outra boa chance para o São Paulo. Passados 44 minutos, o centroavante recebeu na área, demorou para conseguir o domínio, e Chicão foi preciso no corte, afastando o perigo da área corintiana.

Depois de um primeiro tempo movimentado, as equipes voltaram sem modificações para segunda etapa, mas o jogo não perdeu em emoção. Logo com 40 segundos, o São Paulo mandou uma bola na trave. Hernanes cruzou da direita, Alessandro falhou na marcação e Borges conseguiu a cabeçada, tirando de Felipe e mandando no travessão. Mas não demoraria para o ímpeto são-paulino ser freado no segundo tempo, com dois gols em sequência do Corinthians.

Com dez minutos, o time corintiano abriu o placar no Morumbi. Depois do escanteio cobrado pelo São Paulo, o Corinthians saiu em contra-ataque rápido, puxado por Douglas. O meia deixou com Ronaldo ainda na intermediária e o centroavante fez bela inversão para Jorge Henrique, achando o já na área são-paulina. O chute cruzado do atacante foi na trave, mas a sobra ficou com Douglas, que teve o gol vazio para marcar.

Em vantagem por dois gols na soma dos resultados, o Corinthians terminou por liquidar a partida logo depois. Cristian puxou o contragolpe e fez o lançamento na frente para Ronaldo. O centroavante partiu em velocidade para alcançar a bola e chegou antes de Bosco, apenas tocando na saída do goleiro. Com 2 a 0 no placar, o time de Mano Menezes não teve dificuldade para dominar o restante do segundo tempo a administrar a vantagem.

Mano ainda colocou o zagueiro Diego no lugar de André Santos, que estava pendurado com o terceiro cartão amarelo. Depois, Ronaldo pediu para sair e o treinador corintiano o substituiu por Boquita. Pelo lado do São Paulo, Muricy Ramalho tirou Dagoberto, que já tinha recebido cartão amarelo, para a entrada do jovem Wellington.

Até o fim do duelo no Morumbi, o Corinthians se manteve no ataque e só não ampliou a vitória por preciosismo. Já o São Paulo se manteve acuado e sem forças para reagir e brigar pela virada, único resultado que lhe daria a classificação à final do Paulistão.

Ficha Técnica:

São Paulo 0 x 2 Corinthians

São Paulo - Bosco; Rodrigo, Miranda, Renato Silva e Junior Cesar; Jean, Hernanes e Jorge Wagner; Dagoberto (Wellington), Borges e Washington. Técnico: Muricy Ramalho.

Corinthians - Felipe; Alessandro, William, Chicão e André Santos (Diego); Cristian, Elias e Douglas; Jorge Henrique, Dentinho (Morais) e Ronaldo (Boquita). Técnico: Mano Menezes.

Gols - Douglas, aos 10, e Ronaldo, aos 12 minutos do segundo tempo.

Árbitro - Wilson Luiz Seneme.

Cartões amarelos - Dagoberto e Washington (São Paulo); Dentinho, André Santos e Cristian (Corinthians).

Cartão vermelho - Rodrigo (São Paulo).

Renda - R$ 1.556.880,00.

Público - 45.710 pagantes.

Local - Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.