Corinthians vira história em quadrinhos

Alvinho é um garoto com personalidade equilibrada, até tímido em alguns momentos, e que adora jogar futebol. Talvez para compensar, tem como melhor amiga Melissa, essa sim mandona, um pouco enfezada. A dose de bom humor e afeto fica por conta da presença do cão CP. Juntos, vão protagonizar histórias cheias de aventura, informações e, claro, um tempero de corintianismo (não é à toa que "CP" significa Corinthians Paulista). Trata-se da revista em quadrinhos ?Coringuinhas? (editora Publishouse), que será lançada no sábado, durante a partida entre Corinthians e Fortaleza, às 18 horas, no Pacaembu. Todo projeto é de Caco Machado, corintiano roxo - ?isso é redundância!" -, que há 15 anos trabalha com literatura infantil. Na obra, além de histórias que se passam em outros mundos, o autor fez questão de dedicar boa parte de seu trabalho ao desenvolvimento de jogos e atividades didáticas. ?Explicamos o motivo de a bola fazer curva até o que acontece com o organismo quando se joga na altitude", explicou. Por essa razão, Machado disse acreditar que ?Coringuinhas" não deve se tornar uma revista exclusiva de corintianos. ?A personalidade das personagens foi baseada nas crianças modernas. Por isso, a idéia pode atingir qualquer um", afirmou. Além disso, as histórias não citarão outros clubes. Como na terra da imaginação tudo é possível, o autor aproveitou para resolver uma velha questão que tanto incomoda aos alvinegros: a internacionalização do time. Nas histórias, o Corinthians deixou para traz o mundo terráqueo e seus ?Reais Madrid", ?Barcelonas" ou ?Manchesters United" da vida. Vai representar o planeta em jogos intergalácticos, contra equipes de monstros e outros seres alienígenas. ?A primeira história será contada nos três primeiros números, que sairão a cada 45 dias", observou o autor. A idéia é torná-la mensal a partir do próximo ano. Festividade - Além de 1.500 perucas azuis - alusão aos cabelos de Alvinho - que serão distribuídas, 50 crianças do Instituto Criança Cidadã farão performances circenses em frente ao Pacaembu, pouco antes da partida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.