Corinthians virou mania popular na Argentina

Ao assinar parceria com o Corinthians, Kia Joorabchian, presidente da MSI, prometeu divulgar pelo mundo o nome do clube. Em pouco mais de um ano, já vê bons resultados. Na Argentina, graças a Tevez, Sebá e Mascherano, o campeão brasileiro virou popular. Seus gols e principais notícias são informados na maioria dos canais e estações de rádios diariamente. Há bom espaço dedicado ao time na Fox Sports e em outros canais esportivos, como observou a Portal Estadão durante algumas horas na capital argentina. ?Todos os torcedores do Boca Juniors são corintianos. Amamos o Corinthians?, afirmou o empolgado carregador de malas Miguel Taborja, de um hotel de Puerto Madero, ao saber da chegada da reportagem brasileira em Buenos Aires para acompanhar o jogo da Libertadores.?Estou juntando as gorjetas para comprar minha camisa do Tevez.?Ao colocar as malas no porta-malas do taxista José Luiz, torcedor do River Plate, um recado em tom de provocação. ?Leve-o bem, é corintiano?, disse, associando o repórter ao clube paulista - pelo fato de ser brasileiro. ?Também admiro o Corinthians, lá tem o Mascherano?, confessou José, um pouco constrangido. ?Meu filhinho (Jorge Luiz) tem apenas 7 anos e torce pelo Boca Juniors. Que castigo! É por culpa da mãe. Agora, já fala de Tevez, Corinthians...?, balançou a cabeça, lamentando. ?Fazer o quê??Um bom papo sobre futebol, Copa do Mundo, até chegar ao destino. No hotel, até Maria Sol, recepcionista não muito fã de futebol, revela conhecer o Corinthians. ?É o time de Carlitos?, advertiu, com firmeza.Poucas pessoas revelariam o sentimento de uma nação? Nova corrida de táxi, agora até o campo do Arsenal, onde os paulistas treinariam. ?Tem jogo lá??, pergunta um simpático velhinho, enquanto acende um cigarro. ?Não, só treino do Corinthians?, ouviu como resposta. ?Corinthians, o que é Corinthians?? Um instante de silêncio. ?Estou brincando. Como torço pelo River, prefiro não falar de Corinthians. Mas é um grande time,? comentou Juan Alfredo del Bene.No caminho, na autopista, é possível observar filas em ponto de ônibus. Lá, um jovem veste a camisa corintiana, fato raro há alguns anos no país. ?Isso virou normal na Argentina?, contou o taxista.A confirmação da polularidade do Corinthians no país vizinho vem do contato do time - dos jogadores argentinos do clube - com o povo e os jornalistas. Repórteres chegam a trocar empurrões e bater boca para tirar a melhor resposta de Tevez e Mascherano. São 10, 12, perguntando ao mesmo tempo.Nas ruas, tumulto por Tevez. O ônibus do Corinthians deixa o treino e Carlitos, na janela, vê o apelo de uma compatriota. ?Por favor, Tevez, me dá um autógrafo, eu te amo.? Não tem dúvidas. Pediu, na hora, ao motorista que parasse o veículo e retribuiu o carinho. O Corinthians também está nas lojas de artigos esportivos. Uma pequena caminhada das ruas comerciais e lá está o amor dos argentinos pelo futebol. ?Vendemos muitas camisas do Corinthians do Tevez?, contou o argentino Inácio Puerta, funcionário de um estabelecimento na região central de Buenos Aires.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.