Corinthians: vitória ou crise

Mais do que nunca o Corinthians precisa confirmar sua fama de bom visitante no Brasileiro ? venceu sete jogos, empatou um e perdeu cinco. Hoje, diante do Flamengo, às 16 horas, no Estádio Luso-Brasileiro, um resultado que não seja a vitória e a crise estoura de vez no clube de Parque São Jorge.Há algumas rodadas, o milionário time montado pela MSI liderava a competição e confirmava a condição de favorito ao título. Amargou alguns tropeços, recuperou-se, mas o empate diante do Atlético-MG, em casa, voltou a expor falhas da equipe. Diante dos cariocas, no jogo que pode marcar a despedida do técnico Márcio Bittencourt ? dirigentes já buscam um substituto ? só a vitória sela a paz. Para isso, não pode deixar o Inter disparar na liderança (são três pontos de diferença) e tem de permanecer na zona de classificação para a Libertadores.A aposta para recolocar o time no trilho das vitórias está depositada no argentino Carlitos Tevez, que volta ao time após cumprir suspensão. O artilheiro corintiano na temporada, com 20 gols, está há oito jogos sem marcar ? desde 14 de agosto, nos 5 a 3 sobre a Ponte Preta ? e promete desencantar diante do Flamengo. Tudo pelo fato de estar descansado. ?Tive uma queda de rendimento pelo cansaço. Não estava conseguindo me recuperar totalmente após os jogos. Tentava descansar, mas nunca ficava 100%?, justificou o jejum. ?Fiquei sem jogar (contra o Atlético-MG) e isso foi bom para mim. Agora, vou entrar com tudo.?Tevez entra em campo com outra missão. A de provar aos dirigentes que Márcio não tem culpa pelos tropeços do time. O argentino está ansioso ? e motivado após convocação para defender seu país diante de Peru e Uruguai, pelas Eliminatórias ? em marcar para demonstrar seu apoio ao treinador. Inclusive, pediu aos dirigentes que mantivessem o técnico no cargo. Mas não quer ser considerado o salvador da pátria, muito menos carregar sozinho a responsabilidade pelo time todo. ?Não pode depender só de mim, pois é Corinthians, não Tevez.? E, pela escalação, o Corinthians será bem mais forte do que aquele que fez 4 a 2 no Flamengo na primeira fase, com oito pratas da casa. Na frente, terá Tevez e Nilmar, contra Jô e Abuda, daquele jogo. No meio, contará com Roger e Hugo e, nas laterais, com Gustavo Nery e Edson, substituto do suspenso Eduardo. Sem contar com Marcelo Mattos, outro suspenso, Márcio optou por Wendel ao lado de Bruno Octávio. Para não correr riscos, pede a Hugo para atuar como volante.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.