Corinthians volta a falar em jogar na Fazendinha

Idéia é utilizar o estádio para jogos em que a previsão de público não seja maior que a capacidade máxima

Anelso Paixão, O Estado de S. Paulo

18 de dezembro de 2008 | 10h55

A Fazendinha é o novo alvo do departamento de marketing do Corinthians. Depois de participar ativamente da contratação de Ronaldo, o setor mais badalado da atual diretoria do clube trabalha agora em busca de um local próprio para mandar seus jogos. Como o sonho de uma nova e moderna arena não emplacou, e o processo para a cessão do Pacaembu ainda deve se arrastar, o projeto agora é deixar o estádio Alfredo Schürig, a popular Fazendinha, pronta para receber alguns jogos do clube em 2009.Veja também: Tabela e calendário do Paulistão 2009Ronaldo pedala na orla carioca para entrar em formaCorinthians: Sanchez nega que Ronaldo lucrará com bilheteriaCorinthians espera arrecadar R$ 109 milhões em 2009 Médico pede estréia de Ronaldo apenas no fim de janeiro TV Estadão: 'Aqui está mais um louco para este bando de loucos'  Bate-Pronto: Após a festa, é hora de Ronaldo mostrar bom futebol Vote: o Corinthians acertou em contratá-lo? Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão O anúncio da idéia, que não é nada nova, foi feita nesta quarta-feira pelo diretor de marketing, Luiz Paulo Rosemberg, e confirmado pelo gerente Caio Campos. "Estamos trabalhando nisso há algum tempo, e na próxima semana esperamos anunciar de forma oficial", disse Campos. "O que podemos dizer é que existe uma negociação em andamento com uma empresa multinacional do ramo de gerenciamento de arenas", completou.A idéia é utilizar a Fazendinha para jogos em que a previsão de público não seja maior que a capacidade máxima do estádio - 15 mil pessoas - provavelmente a partir da Copa do Brasil. Nesta competição, o time estréia contra o Itumbiara, em Goiás, no dia 4 de março, e recebe o adversário em casa, caso haja a necessidade do jogo da volta, no dia 19. Na segunda fase, as datas ainda não estão definidas.De acordo com Rosemberg, o local precisará apenas de pequenas adaptações, como a construção de camarotes e cadeiras vip, o que deve proporcionar uma arrecadação semelhante, em jogos de menor porte, ao que o clube teria no Pacaembu, onde precisa pagar aluguel para jogar.

Tudo o que sabemos sobre:
CorinthiansFazendinhaRonaldo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.