Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians
Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Corinthians volta a protestar contra a arbitragem: 'Estamos enfurecidos'

Flávio Adauto diz que clube pode fazer reclamação formal após não marcação de pênalti em Jô diante do Botafogo

O Estado de S.Paulo

24 Outubro 2017 | 16h34

O Corinthians voltou na tarde desta terça-feira para São Paulo, após perder para o Botafogo por 2 a 1, na segunda-feira, no Engenhão, e ver os rivais Palmeiras e Santos se aproximarem da ponta da tabela do Campeonato Brasileiro. Os jogadores e o diretor de futebol, Flávio Adauto, ainda não conseguiram esquecer a irritação com o árbitro Rodrigo Batista Raposo.

+ Adauto diz que confusão com Clayson não pode desviar atenção de erro do árbitro

"É um lance no qual dificilmente se erra. Foi um pênalti claro e foram dois pênaltis no mesmo lance. É uma lance que nos deixa chateado e enfurecidos, porque era um jogo que define muita coisa. Que os árbitros tentem melhorar para os próximos jogos, que vão ser mais decisivos ainda", comentou o volante Gabriel.

A diretoria do Corinthians estuda a possibilidade de formalizar uma reclamação com a atuação da arbitragem. O motivo principal da reclamação é a não marcação de um pênalti de Igor Rabello sobre Jô, no último minuto da partida. Flávio Adauto acredita que o erro do árbitro não foi o causador da derrota corintiana, mas considerou que a CBF deveria ter se preocupado em colocar um árbitro mais experiente na partida.

+ São Marcos diz que vantagem do Corinthians “ainda é significativa”

"Não sei se faremos isso (reclamar na CBF), mas é uma medida que eles devem tomar mesmo que a gente não peça, porque você tinha um jogo muito difícil que precisava ter um árbitro de primeira linha. Era um confronto que decidia uma vaga de Libertadores para o Botafogo e uma liderança para o Corinthians. A vantagem continua, não é isso que vai tirar o título do Corinthians, mas você colocar um árbitro que quase ninguém conhece é um risco demasiado. Não sei se foi isso que determinou a derrota. Não vou procurar escudos. Espero que as próximas arbitragens não prejudiquem o Corinthians ou nossos adversários", comentou o dirigente.

Com os resultados da última rodada, o Corinthians se manteve com 59 pontos e viu Palmeiras e Santos chegarem aos 53, deixando a diferença para apenas seis pontos. O time de Fábio Carille volta aos treinamentos na tarde desta quarta-feira e no domingo enfrenta a Ponte Preta, em Campinas.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.