Corinthians volta a sonhar com Ricardinho

Os comentários aumentam a cada dia no Parque São Jorge: a diretoria corintiana está disposta a resgatar o meia Ricardinho e enfrentar uma batalha jurídica com o São Paulo. O jogador está encostado no Middlesbrough, da Inglaterra. Contratado há dois meses, não entrou em campo até agora. Seu futebol é considerado "lento demais" pela comissão técnica do time inglês. O jogador será dispensado em maio, quando termina seu contrato. Quando acertou a sua rescisão com o São Paulo, Ricardinho aceitou uma cláusula que o impediria de atuar em uma equipe paulista em 2004. A multa é de US$ 1 milhão. Só que a diretoria corintiana, que estava decidida a entrar na Fifa para pedir dinheiro ao São Paulo pela liberação de Ricardinho para atuar na Europa, vai comprar a briga. O principal defensor da volta do meia é o vice-presidente de Futebol Antônio Roque Citadini. "O relacionamento de Ricardinho com o Corinthians sempre foi excelente. Não houve traumas na sua saída do clube. Vamos ver o que pode acontecer no futuro", repete diariamente o dirigente. O técnico Oswaldo de Oliveira também gostaria de poder voltar a comandar o meia, considerado por ele um "líder intelectual". Enquanto isso, o clube perdeu a briga por Athirson. O lateral acertou o seu retorno ao Flamengo. O atacante Jô fará um trabalho de fortalecimento muscular. O atacante de 17 anos tem 1,90 metro e apenas 64 quilos. "Preciso ganhar massa para agüentar as pancadas dos beques", afirma, em tom de brincadeira.

Agencia Estado,

21 de março de 2004 | 17h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.