Corintiano é ?condenado? no Orkut

Torcedores corintianos usuários do site de relacionamentos Orkut, acreditam ter encontrado o culpado pela morte do palmeirense Diogo Lima Borges, ocorrida domingo, três horas antes do clássico entre Palmeiras x Corinthians, no Morumbi. Para a grande maioria dos internautas cadastrados na comunidade ?Gaviões da Fiel - Zona Leste?, o responsável pela morte foi o usuário identificado como Felipe - que na noite do dia 13 de outubro escreveu que iria matar um palmeirense. No dia 13, às 21:10, ele avisou: ?Valeu vo sim matar mancha rosa. 12:00 no metro itaquera vo ta la?. A reação foi imediata e hoje, até o meio da tarde, ele havia recebido mais de 900 recados, quase todos de repúdio à violência que se instalou no futebol paulista. Em muitos dos recados, Felipe é acusado diretamente pela morte.?Por causa de uma pessoa como você, uma família, neste momento, está sofrendo. Com muita tristeza pelo fato de seu filho não ter voltado para casa?, diz uma das mensagens endereçadas a ?Felipe?. ?Eu queria entender porque uma pessoa mata outra, só porque ela torce para outro time?, questiona outra mensagem. ?O cara é tão otário que as vezes nem foi ele que matou, mas quis pagar de malandrão e agora vai rodar, vai para a cadeia pagar pelo que fez?, conclui uma terceira. Mensagem no Orkut enviada a Felipe.O torcedor acusado é identificado no Orkurt como Felipe bean. Tem 18 anos, é estudante, solteiro, mora com os pais e se classifica como ?multiétnico?. Se diz cristão/católico, se declara apolítico e heterossexual. Diz que não fuma, bebe eventualmente e gosta de animais de estimação. De esportes, afirma apreciar futebol e Fórmula 1. Confessa que não leu nenhum livro, nem vai na cinema; gosta de qualquer tipo de música (menos pagode e axé) e curte programas de tevê como Simpsons, Chaves, Chapolin e Teste de Fidelidade. De comida revela gostar de um bom prato de arroz, feijão e bife. Ou seja, um jovem muito parecido com muitos outros, residentes nas grandes cidades brasileiras. Diogo Lima Borges - que era sócio da Mancha Alviverde - foi morto no domingo à tarde, após um conflito entre palmeirenses e corintianos, no Metrô Tatuapé. A confusão começou por volta das 13 horas, quando um grupo de 50 palmeirenses desembarcou do trem. Eles cruzaram a plataforma para fazer a integração e encontraram cerca de 100 corintianos, muitos deles integrantes da Gaviões da Fiel. Diogo foi morto com um tiro no abdome.Depois da confusão, a polícia deteve 54 pessoas. Todas elas foram submetidas a exames grafotécnicos - que indica se a pessoa usou arma de fogo. Como o confronto pode ter sido planejado na internet, a Polícia Civil cogita pedir à Justiça a quebra de sigilos de correspondência eletrônica dos detidos e outros suspeitos. ENTERROS - Os três torcedores assassinados entre a tarde de domingo e a manhã de segunda-feira foram enterrados nesta terça-feira. O corpo do palmeirense Diogo Lima Borges foi sepultado pela manhã no cemitério São Pedro, na zona leste de São Paulo. Integrantes da torcida Mancha Alviverde cantaram o hino do time durantea cerimônia e a família pediu que a morte deDiogo não seja vingada.Um pouco antes, no cemitério Vale da Paz, em Diadema, foi enterrado o corintiano Wellington Martins, 25 anos, que morreu com um tiro na cabeçaquando passava por um cruzamento, na zona sul da cidade, duranteum confronto de torcidas.No começo da tarde, foi enterrado no Cemitério dos Amarais, em Campinas, o torcedor Anderson Tomas. Ele foi espancado até a morte por 15 pessoas ligadas à torcida Independente, do São Paulo, quando procurava ingressos para o jogo contra o Tricolor, marcado para esta quarta-feira.

Agencia Estado,

18 de outubro de 2005 | 15h12

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.