Corintiano Willian diz não temer concorrência no ataque

Autor do gol que garantiu a vitória por 1 a 0 sobre o Atlético-GO, no último domingo, em Goiânia, o atacante Willian voltou a mostrar confiança, nesta segunda-feira, em seu futebol para se firmar como titular do Corinthians ao longo desta temporada. O jogador garantiu que não ficará acuado em meio à forte concorrência que enfrenta e enfrentará no ataque, que já conta com nomes de peso como Liedson, Emerson e Jorge Henrique e que em breve terá a presença de Adriano.

FABIO HECICO, Agência Estado

11 de julho de 2011 | 12h26

"Não me considero titular não, tenho de aproveitar as oportunidades, me doando, dando passes. Se tiver todo mundo para jogar vai deixar o Tite feliz, mas não temo ninguém. O importante é todos estarem jogando", afirmou Willian, em entrevista coletiva.

Já ao ser questionado sobre a possibilidade de conseguir deixar Adriano no banco de reservas em um futuro próximo, o jogador ressaltou que possui características diferentes da do companheiro de equipe e lembrou que o mais importante é ser versátil para poder ajudar o time. O atacante lembrou que, no último domingo, chegou a atuar como um centroavante após Liedson ser substituído por Edenílson no final do segundo tempo. E Willian está mais habituado a jogar como um segundo homem de ataque.

"Estou aqui para ajudar, sempre para fazer meu melhor, me adaptando à nova função que o Tite vem pedindo, independentemente de marcar ou não gols. Todos saem bem desgastados, estou muito feliz e onde for escalado vou fazer meu melhor. E espero que Adriano volte o mais rápido possível a jogar", ressaltou Willian.

E a atuação do Corinthians no último domingo deixou Willian mais confiante na possibilidade de o clube buscar o seu quinto título brasileiro. Ele admitiu que o time hoje defende a condição de favorito. "Nove rodadas, Corinthians invicto, 22 pontos, dá para dizer que é favorito, não? Acho que é pelo que vem fazendo, jogando, pelo grupo que tem, sabemos que outras equipes vão brigar (pelo título), mas a gente está no caminho certo", analisou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.