Thiago Teixeira/AE
Thiago Teixeira/AE

Corintianos admitem que clima ficou pesado após cobranças da torcida no CT

Meia Alex, que ganhou vaga de Danilo no time, fala em jogo de risco contra o Flamengo

Fábio Hecico, Agência Estado

07 de setembro de 2011 | 18h12

A "invasão" de alguns torcedores pouco antes do treinamento da última terça-feira, no CT do Parque Ecológico (zona leste de São Paulo), mudou o clima no Corinthians. Mesmo líder do Campeonato Brasileiro antes do início da 22.ª rodada, em que o time enfrentará o Flamengo, nesta quinta, no Pacaembu, os jogadores sabem que o ambiente teve alteração e a pressão está muito grande.

"O clima se transformou. A ''visita'' da torcida cobrando rendimento melhor. É jogo de risco, sim. O momento que passamos, qualquer derrota pode piorar cada vez mais a situação", disse o meia Alex, que deve ganhar a posição de titular no lugar de Danilo, muito contestado pela torcida, para a partida contra o Flamengo. "Temos que buscar o resultado que acalme tudo para seguirmos na liderança".

Alex só pede para que a cobrança dos torcedores seja feita de forma civilizada. "No estádio, na arquibancada, é natural. Só não pode pedir invasão. Não se pode passar dos limites", comentou. "Não aceitamos (cobranças) no nosso local de trabalho. Temos que lidar com a situação e dar a volta por cima", afirmou Paulinho.

O volante, feliz por ter sido convocado à seleção brasileira que enfrenta a Argentina na próxima quarta, sabe que terá uma missão bem difícil nesta quinta, quando enfrentará Ronaldinho Gaúcho. "É um excelente jogador. Tem de ter atenção dobrada e diminuir os espaços dele", receitou Paulinho.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCorinthiansAlexPaulinho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.