Corintianos chegam e pedem descanso

O discurso dos jogadores do Corinthians depois da eliminação precoce na Copa dos Campeões foi tão decepcionante quanto o desempenho da equipe nos dois jogos contra o Coritiba. Sem o menor constrangimento, pediam descanso. "O melhor a fazer agora é descansar e reagir no Campeonato Brasileiro", dizia o zagueiro Scheidt. "Vamos descansar um pouco e retomar com tudo a luta para jogar a Libertadores no segundo semestre", reforçou o goleiro Maurício. "O time jogou quase o tempo todo no fio da navalha, não podendo perder. Precisa se recuperar do estresse", acrescentou o técnico Wanderley Luxemburgo.Dito e feito: ao desembarcar no aeroporto de Guarulhos, nesta quinta-feira pela manhã, os jogadores do Corinthians foram dispensados por uma semana. Só voltam aos treinamentos na quinta-feira à tarde, no Parque São Jorge.Muitos já saíram de São Paulo nessa quinta-feira mesmo. Só o técnico Wanderley Luxemburgo prometeu ficar por perto para discutir o planejamento para o segundo semestre - se é que ele próprio for mesmo permanecer no Corinthians. Apesar de todos os problemas, o treinador corintiano absolveu os seus jogadores pela desclassificação na Copa dos Campeões.Argumentou que o time chegou ao nordeste fragilizado pela perda inesperada da final da Copa do Brasil, para o Grêmio, e que ele próprio sentiu dificuldades para recuperar a auto-estima do grupo. "Mas se você avaliar o trabalho do primeiro semestre, o saldo é mais positivo do que negativo. O time saiu de uma situação dramática no Campeonato Paulista e disputou duas finais. Foi campeão no Paulista e vice na Copa do Brasil. A base da equipe é boa, só precisamos acertar algumas peças que não deram certo. Não se trata de uma reformualção completa, apenas vamos mexer onde precisa ser mexido. A filosofia será a mesma. Já está implantada".Luxemburgo também assumiu a responsabilidade pelo fracasso na Copa dos Campeões. "O maior responsável sou eu. Sei o que foi feito e o que faltou. Só não vou sair dizendo por aí o que faltou ou o que não faltou. Os jogadores têm apenas um percentual dessa responsabilidade. A grande parcela é minha, eu assumo".

Agencia Estado,

28 de junho de 2001 | 18h43

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.