Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Corintianos criticam postura tática do time

Depois do empate com o Atlético-MG por 2 a 2, neste domingo, no Mineirão, pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro, os jogadores do Corinthians tentaram explicar os erros que levaram o time a deixar escapar a vitória pela segunda partida consecutiva, fora de casa, depois de estar vencendo. Sem citar o nome do treinador Oswaldo Oliveira, os atacantes Gil, Marcelo Ramos e Jô criticaram a posturatática apresentada nas duas etapas contra o Galo. Recuperado de uma fratura na tíbia, que o tirou dos gramados por trêsmeses, o atacante Marcelo Ramos, que retornou a Belo Horizonte, ondedefendeu o Cruzeiro, reclamou da falta de bolas no ataque. "A bola nãochegava no ataque. Quando chegava, vinha dividida, facilitando odesarme pela defesa. Isso dificultou o trabalho do ataque", disse oatacante, que não teve oportunidades na partida. O seu companheiro de ataque, o canhoto Gil, preferiu colocar a culpano meio-campo que, segundo ele, deu muitos espaços para às descidas doAtlético. "Nosso time não marcou no meio-campo, principalmente, noprimeiro tempo. O Atlético tinha quatro jogadores no meio e sempresobrava alguém livre, sem marcação. No início do segundo tempo,diminuímos os espaços, mas não foi suficiente para seguramos avitória", explicou Gil. O jovem Jô, que entrou no lugar de Piá, ainda no primeiro tempo,lamentou o fato de o time ter recuado muito, após ter feito o segundogol. "Devido ao momento em que vivemos, o time optou por tentar seguraro resultado que nos daria a vitória muito cedo. Fizemos o segundo gol,viramos a partida, mas recuamos muito. Se não tivéssemos recuado tantopoderíamos ter feito o terceiro gol", afirmou Jô. Apesar das críticas dos companheiros, o lateral Renato preferiuexaltar o espírito de luta dos jogadores que conseguiram mais um empatefora de casa. "Foi a segunda vez que essa equipe jogou junto. Estamosbuscando o equilíbrio e parece que estamos conseguindo. Jogamos duaspartidas fora de casa, contra adversários complicados e conseguimosdois empates bons. Estamos no caminho certo", completou. FÁBIO COSTA - Bastante irritado nos vestiários, o goleiro Fábio Costa foi acusado deagredir um cinegrafista. "Jornalista tem que fazer o seu trabalho e nãoagir como torcedor. Se quiser agir como torcedor tem que ir para aarquibancada", esbravejou o goleiro, que teve de prestar depoimento nadelegacia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.