Corintianos e Palmeirenses fazem vigília nas obras dos futuros estádios

Fanáticos torcedores filmam e fotografam continuamente o andamento das construções

Denise Bonfim, O Estado de S. Paulo

25 de abril de 2013 | 08h30

SÃO PAULO - Domingo, 29 de maio de 2011. Amadeu Carvalho, então com 34 anos, ouvia pela televisão que as obras na Arena Corinthians, estádio do clube que vai sediar a abertura da Copa do Mundo de 2014, começariam no dia seguinte. Na segunda-feira, o torcedor fanático e morador do bairro de Itaquera, Zona Leste de São Paulo, saiu de casa para registar o acontecimento.

Carvalho faz parte de uma grande parcela de torcedores que se considera 'fiscal' de seus clubes. Nas obras da Arena Corinthians e da Nova Arena Palestra, em São Paulo, a ansiedade faz com que eles acompanhem quase que diariamente a evolução do trabalho dos operários nos canteiros de obras.

O professor de inglês, hoje com 36 anos, é chamado pelo nome por operários, engenheiros e torcedores. Na internet, Amadeu é 'O Fiscal da Fiel'. A história começou ainda nos tempos de popularidade do Orkut. "Quando eu cheguei no limite de amigos e não dava para adicionar mais ninguém, resolvi fazer um site, e um amigo meu me ajudou a montar". A ideia de um nome e uma frase forte para identificarem a página veio logo em seguida. "Escolhi 'O Fiscal da Fiel' porque é isso que nós somos, fiscais."

No outro extremo de São Paulo, Zona Oeste, torcedores do Palmeiras cultivam uma ansiedade parecida com a dos rivais. O Palestra Itália está gradualmente dando lugar à Arena Palestra, uma promessa de estádio moderno e confortável para os palmeirenses. Assim como em Itaquera, a previsão de conclusão da obra é dezembro de 2013, e nos arredores na rua Turiassu, não há quem não conte os dias para a chegada do fim do prazo.

Bruno Caracciolo é sócio do clube alviverde e membro do grupo de torcedores Pró-Palmeiras. Desde 2010, quando o antigo estádio começou a ser derrubado para dar lugar à Arena, ele visita a obra todos os fins de semana para filmar e fotografar. "Eu comecei com as fotos, mas não era nada sério. Minha amiga deu a ideia e resolvi a oficializar. E vi que a recepção dentro do Palmeiras foi muito positiva", explica.

O fato de a WTorre (construtora responsável pela Arena Palestra) não ter nenhum registro no site contribuiu para que o projeto se popularizasse. "O pessoal que mora fora de São Paulo, até mesmo em outros países, me mandava mensagens e e-mails elogiando meu trabalho. Resolvi continuar. E estou fazendo isso de 2010 até semana passada, quando as obras foram paralisadas, e eu fotografei pela última vez".

Em comum, os dois torcedores tem o compromisso com quem acompanha a cobertura. "No início eu fotografava e filmava com uma câmera simples. Mas o público do site vai ficando mais exigente, e um grupo de 15 torcedores fizeram uma 'vaquinha' para eu comprar uma filmadora nova", conta Carvalho. Para custear o site, ele vende as camisetas do 'Fiscal da Fiel'. "A casa mais vigiada do Brasil é a nossa. Coloquei isso na minha camiseta também. Todo mundo olha pra cá, Itaquera nesse momento é o centro do mundo!", explica, sobre a frase estampada.

Além de Caracciolo, o Palmeiras conta com mais vigilantes. Em parceria com o clube, a WTorre organiza uma visita por mês com sócios e membros do programa Avanti!. "Isso serve pra aproximar o torcedor", conta. Em Itaquera, o que não falta são fiscais. Com a possibilidade de visualizar as obras do lado de fora do canteiro, corintianos (de todos os cantos de) São Paulo, e até mais longe, visitam o bairro.

Eles estão atentos a tudo que diz respeito ao seu 'menino dos olhos'. Além das visitas, organizam o 'Churrasco da Fiel'. Tudo para estar o mais próximo possível do time do coração. Uma vez por semana ou três, uma coisa é certa: com muita antecedência, corintianos e palmeirenses já se sentem 'donos de casa'.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.