Corintianos festejam até de madrugada

Logo após a confirmação da conquista do Campeonato Paulista, os jogadores do Corinthians só tinham um objetivo: celebrar uma vitória especial para todo o grupo, que no início da competição enfrentou uma má fase e a ameaça de rebaixamento. A maioria dos atletas preferiu comemorar o momento ao lado da família, que acompanhou mais de perto os problemas enfrentados e serviu como apoio para superá-los.Na noite de ontem, quase todos os jogadores se reuniram após o jogo no restaurante do flat Paulista Wall Street, onde costumam se concentrar, para um jantar, uma idéia do técnico Wanderley Luxemburgo. No ambiente, samba e a taça exibida na mesa central do bufê. Luzia Assoline, mulher do goleiro Maurício, não esconde que considera a conquista do marido uma vitória pessoal. ?Para mim essa vitória foi super especial?, conta.Lu, como prefere ser chamada, lembra dos momentos de angústia que o goleiro passou no começo do ano. ?Ele ficou inconsolável quando foi para a reserva. O técnico na época (Dario Pereyra) tirou ele do time sem explicar o porquê e durante esse período ele ficava calado, nada conseguiria animá-lo?, conta. Segundo ela, até mesmo as filhas ? Gabriella, de nove anos, e Giovanna, de seis ? perceberam a tristeza do goleiro. O momento difícil, segundo ela, foi superado com paciência, e fé de que tudo não passava de uma fase ruim que seria superada, como acabou acontecendo. Outra esposa particularmente feliz com o título paulista foi Nívea dos Santos, mulher do zagueiro João Carlos. O jogador chegou a ser afastado da equipe depois de um desentendimento com o treinador Candinho, mas encerrou o campeonato como capitão do Corinthians. ?O que tentei passar para ele naquela fase foi a confiança de que as coisas iam melhorar?, conta.O vice-presidente de Futebol, Antônio Roque Citadini era um dos mais bem-humorados na festa de ontem. Aproveitou o momento de vitória para tripudiar sobre alguns desafetos da imprensa e brincar com sua fama de supersticioso. ?Ganhamos graças ao São Jorge e as galinhas?, ironizou. O dirigente jura que a mudança da estátua de São Jorge e a criação de galinhas d?angola, trazidas por ele para o Parque, nada tem a ver com simpatias para espantar a má fase. No entanto, o dirigente guarda em sua carteira de dirigente uma imagem de São Roque. Maratona ? Para outros integrantes da equipe, a festa começou mais tarde. Luxemburgo e o meia Marcelinho, por exemplo, só chegaram ao flat na madrugada de hoje. Antes, protagonizaram uma verdadeira ?maratona? participando de diversos programas esportivos de TV.A festa que começou no flat terminou mais tarde para alguns jogadores. Boa parte dos solteiros resolveu continuar a comemoração na casa noturna Terrabrasil, do ex-corintiano Vampeta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.