Clayton de Souza/AE
Clayton de Souza/AE

Corintianos ficam desapontados com a perda do 2.º lugar

Mano Menezes afirma que o ideal é o segundo lugar, mas ressalta que a equipe não pode se desesperar

Agencia Estado

28 de março de 2009 | 23h49

CAMPINAS - O invicto Corinthians tropeçou neste sábado, em Campinas, e perdeu a segunda posição do Campeonato Paulista para o São Paulo, que agora tem um ponto a mais (36 a 35). O empate sem gols com o Guarani fez o time de Mano Menezes não depender mais só dele para acabar na vice-liderança e ter vantagem na semifinal. O provável rival na próxima fase é o próprio rival tricolor, que poderia decidir a vaga no Morumbi e teria os resultados iguais a seu favor.

Veja também:

linkCorinthians joga mal e empata sem gols contra o Guarani

tabela Campeonato Paulista - Classificação 

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

A classificação também foi adiada, mas não é algo que preocupe. Uma vitória sobre o Ituano, na próxima terça-feira, no Pacaembu, carimba a vaga. A decepção do elenco realmente foi ter pedido o segundo lugar para um grande rival.

"O São Paulo tem uma campanha bem parecida com a nossa. O ideal é o segundo lugar, mas não podemos nos desesperar", disse o técnico Mano Menezes. "O problema foi ter empatado na quarta com a Ponte".

Felipe admitiu ansiedade pela vaga e pela posição final. "Não é o que queremos. Estamos ansiosos para conseguir a classificação, mas ela vai chegar. O problema foi cair para terceiro. Pode dificultar num confronto equilibrado", disse.

Melhor do Corinthians em Campinas, ele não quis responder à torcida, que na última quarta, no 2 a 2 contra a Ponte Preta, o chamou de frangueiro. "Se o time leva o gol, o primeiro a ser criticado é o goleiro. Mas sempre procuro ajudar. Hoje (sábado) fui aplaudido, mas se tomar gol na terça tomo vaia de novo".

Alessandro discordou com relação a perder a segunda posição. "A semifinal é um campeonato novo. Não importa a posição, o importante é classificar".

Ronaldo teve uma atuação apagada. No primeiro tempo, pouco pegou na bola. No segundo, tentou alguns dribles de efeito, finalizou uma bola para fora, mas esteve abaixo da média. Jogou os 90 minutos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.