Corintianos são indiciados pela polícia

Os oito torcedores do Corinthians, que se envolveram na briga com a torcida do Palmeiras e que resultou na morte de Diogo Lima Borges, no último dia 16, vão ser indiciados pela Polícia Civil pelo crime de formação de bando armado. Quatro deles, que estavam sendo indiciados por rixa qualificada, tiveram a tipificação mudada. ?Apuramos que não foi uma simples rixa. Por isso, a alteração?, afirmou o delegado Juarez Marques de Andrade. ?Foi uma conduta mais grave. Provamos que o grupo agiu em conluio entre eles. Eles foram lá (na Estação Tatuapé do Metrô) para matar?. A pena para a formação de bando armado varia de 2 a 6 anos de reclusão e não pode ser transformada em trabalhos alternativos. Nesta terça-feira, a Polícia ouviu mais uma vez os corintianos Michel de Lima Santos e Cristiano de Moraes Souza, que além de terem sido indiciados por participar do bando, são acusados de tentativa de homicídio ? espancaram o palmeirense Wagner Paula de Moraes, que sofreu traumatismo craniano, mas passa bem.

Agencia Estado,

25 de outubro de 2005 | 19h26

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.