PontePress/ÁlvaroJr
PontePress/ÁlvaroJr

Coritiba acerta com o técnico Jorginho para sequência da Série B do Brasileiro

Novo treinador chega para substituir Umberto Louzer, demitido no último sábado

Redação, O Estado de S.Paulo

23 de setembro de 2019 | 12h33

O Coritiba está de treinador novo. Na manhã desta segunda-feira, a diretoria do clube paranaense acertou os últimos detalhes com Jorginho, que chega para substituir Umberto Louzer, demitido no último sábado após derrota para o CRB por 2 a 0, em pleno estádio Couto Pereira, em Curitiba, que deixou o time mais longe do G-4 da Série B do Campeonato Brasileiro.

O treinador de 55 anos é aguardado em Curitiba ainda nesta segunda-feira para assinar contrato. A estreia vai ocorrer neste sábado, quando o Coritiba recebe o América-MG, pela 25.ª rodada. O jogo contra o Cuiabá, que estava marcado para esta terça, foi suspenso pela CBF por conta das más condições do gramado da Arena Pantanal, em Cuiabá.

Jorginho estava sem clube desde o dia 25 de agosto, quando foi demitido da Ponte Preta mesmo tendo um aproveitamento superior a 50%. Nas últimas semanas, o treinador recebeu duas propostas oficiais do Guarani, mas optou por recusá-las.

Agora no Coritiba, Jorginho vai ter a missão de recolocar o clube no G4 da Série B. Sem ganhar há seis jogos e vindo de quatro derrotas seguidas, o time despencou na tabela de classificação e é o oitavo colocado, com 34 pontos.

CARREIRA 

Tetracampeão mundial com a seleção brasileira em 1994, Jorginho defendeu Flamengo, Bayer Leverkusen (Alemanha), Bayern de Munique (Alemanha), Kashiwa Antlers (Japão), São Paulo, Vasco e Fluminense atuando como lateral-direito.

Depois de pendurar as chuteiras, Jorginho teve a sua primeira experiência como treinador em 2005 no América-RJ. Entre 2006 e 2010, foi auxiliar de Dunga na seleção brasileira. Na sequência, comandou Goiás, Figueirense, Kashiwa Antlers, Flamengo, Ponte Preta, Al Wasl (Emirados Árabes Unidos), Vasco, Bahia, Ceará e Ponte Preta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.