Coritiba e Brasiliense ficam no 1 a 1

A tarde deste domingo começou com festa pela comemoração dos 20 anos da conquista do título brasileiro pelo Coritiba, mas terminou com uma estrondosa vaia dos quase 30 mil torcedores que foram assistir ao empate com o Brasiliense, por 1 a 1, no estádio Couto Pereira. Sem qualidade, os jogadores do time paranaense não conseguiram passar pela barreira montada pelo técnico Joel Santana. Foi um jogo sofrível. E contribuiu para isso o gol marcado pelo Brasiliense, logo aos 2 minutos. O zagueiro Alexandre Luz perdeu bisonhamente uma bola para o atacante Agnaldo, que avançou, driblou o goleiro e tocou para o gol. Se estava contente com o empate, a vitória fez com que o time de Brasília fortificasse mais a marcação. Mas não precisava muito. Os jogadores do Coritiba esbanjavam do direito de errar passes. Por isso, o pênalti sobre Alexandre foi um presente do Brasiliense. Rafinha cobrou aos 24 minutos e empatou. O panorama da partida não se alterou apesar da tentativa do técnico Cuca de colocar mais dois atacantes - Tiago e Alcimar. Quando podia ter mais força ofensiva, o Coritiba perdeu o zagueiro Reginaldo Nascimento, expulso aos 15 minutos do segundo tempo. O Brasiliense não soube aproveitar a superioridade em número de jogadores e, aos 23 minutos, ficou também com dez em campo após a expulsão de Alex Oliveira. O lateral-direito Rafinha entrou em campo e pode ter feito a última partida no clube do Paraná, já que está acertando a transferência para o Schalke 04, da Alemanha.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.