Giuliano Gomes/AE
Giuliano Gomes/AE

Coritiba ganha clássico e conquista o bi no Campeonato Paranaense

Equipe alviverde vence Atlético-PR por 3 a 0 e levanta troféu do Estadual pela 35.ª vez

AE, Agência Estado

24 de abril de 2011 | 18h29

CURITIBA - Não teve volta olímpica, mas festejar o título na casa do maior rival e com o recorde de 21 vitórias seguidas foi a recompensa para o Coritiba. Neste domingo, pela 10.ª e penúltima rodada do segundo turno do Campeonato Paranaense, o time derrotou o Atlético por 3 a 0, em plena Arena da Baixada, em Curitiba, e conquistou o título estadual - o segundo de forma consecutiva e o 35.º da história.

Campeão do primeiro turno, o Coritiba já estava garantido na decisão. No clássico deste domingo, precisava apenas de um empate para faturar o segundo e conquistar o título sem a necessidade de uma final em duas partidas. Fez mais do que isso e conseguiu a 21.ª vitória seguida - 16 pelo Estadual e 5 pela Copa do Brasil. Assim, iguala o recorde do Palmeiras, em 1996. O time paulista, sob comando do técnico Vanderlei Luxemburgo, marcou época com Djalminha, Rivaldo e Muller.

A vida do Coritiba foi facilitada logo no começo do primeiro tempo. Aos oito minutos, o zagueiro do Atlético, Manoel, deixou a mão no rosto do atacante Bill e foi expulso. A expulsão mudou a história do jogo. O Atlético, que começou melhor, sentiu a expulsão, passou a dar espaços e começou a ser sufocado.

Aos 31 minutos, Pereira colocou a bola na área, em cobrança de escanteio, o goleiro Renan rebateu, mas mandou a bola na cabeça do oportunista Bill, que só escorou para abrir o placar. Decisivo, o mesmo centroavante ampliou no final do primeiro tempo, com um chute de fora da área.

O Atlético voltou para o segundo tempo para o tudo ou nada. Mesmo com um homem a menos, até tentou uma série de ataques contra o gol de Edson Bastos. Porém, é impressionante a boa fase do Coritiba que, após passar ileso pelas investidas do rival, fez mais um gol. Aos 42 minutos, Leonardo recebeu na frente e encobriu o goleiro. Um belo gol para coroar a brilhante campanha do time.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.