Coritiba ganha e elimina Corinthians

O Coritiba derrotou o Corinthians por 2 a 0, nesta quarta-feira, em João Pessoa, e conseguiu a classificação para as semifinais da Copa dos Campeões. Evair e Alexandre marcaram os gols da equipe paranaense, que já tinha vencido o primeiro jogo por 1 a 0, sábado passado, em Maceió. O adversário do Coritiba por uma vaga na final será o São Paulo. Com o resultado, foi-se a última chance neste primeiro semestre para o Corinthians garantir vaga na Taça Libertadores da América. Agora, resta aos corintianos a disputa do Campeonato Brasileiro. A tentativa do técnico Wanderley Luxemburgo de fazer Marcelinho jogar como atacante não funcionou durante o primeiro tempo. Apesar das seguidas orientações do treinador, o jogador, aparentemente de forma inconsciente, acaba recuando para seu setor de origem: o meio-campo. A primeira jogada que realizou como atacante aconteceu somente aos 23 minutos, quando ele invadiu a área, em velocidade, e chutou cruzado, próximo à trave direita de Marcelo Cruz.O Coritiba aproveitou-se do fato de o Corinthians estar perdido e sem objetividade no campo para começar a tocar a bola. Mesmo com um esquema nitidamente defensivo. os paranaenses, aos 16, contaram com o oportunismo do experiente Evair. Após lançamento, ele dividiu uma bola com o goleiro Maurício, que falhou no lance e permitiu que o atacante paranaense a dominasse, driblasse João Carlos e tocasse com tranqüilidade para as redes.Aos 42, Enílton marcou o segundo dos paranaenses, mas o árbitro Cerlos Eugênio Simon anulou o lance ao flagrar toque na bola com o braço. A melhor chance dos paulistas ocorreu aos 45. Ricardinho cruzou da direita e João Carlos subiu sozinho de cabeça, mas mandou a bola para fora.Em desvantagem, o Corinthians voltou para o segundo tempo com mais volume de jogo. No entanto, os responsáveis pela ligação entre meio-campo e ataque - Ricardinho e André Luís - mostravam-se sem inspiração. Resultado: a bola não chegou ao ataque e a equipe ficou refém das jogadas individuais, sobretudo de Marcelinho.As melhores chances vieram de bolas paradas. Aos 19, depois de cruzamento da esquerda, o lateral-esquerdo Kléber tentou chutar de direita e errou. Na seqüência, experimentou de esquerda, e falhou novamente. Aos 28, Marcelinho cabeceou da entrada da pequena área. Com reflexo apurado, Marcelo Cruz defendeu.O Coritiba voltou a equilibrar a partir dos 30, quando o jogo ficou apático e sem emoções. O golpe de misericórdia dos paranaenses aconteceu aos 46. Alexandre recebeu lançamento em velocidade. João Carlos, já cansado, tentou acompanhá-lo, mas não conseguiu evitar o chute. O bola passou sob Maurício, que mais uma vez saiu mal do gol, fechando o placar.

Agencia Estado,

27 de junho de 2001 | 23h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.