José Patrício/AE
José Patrício/AE

Coritiba marca gol no final e afunda o Santos na Vila Belmiro

Time de Muricy sofre virada de 3 a 2 e entra na zona de rebaixamento, em 17.º

Felipe Mendes, Agência Estado

18 de agosto de 2011 | 00h00

SÃO PAULO - O Santos voltou a tropeçar no Brasileiro nesta quarta-feira. Jogando na Vila Belmiro, o time da casa chegou a estar em vantagem no marcador por duas vezes diante do Coritiba, mas vacilou nos minutos finais, sofreu a virada e saiu de campo derrotado por 3 a 2. O resultado deixou o campeão da Libertadores na zona de rebaixamento. Neymar deixou o campo desolado. Pará e Edu Dracena foram expulsos. A situação do Santos é delicada.

Com 15 pontos, a equipe santista ocupa a 17ª colocação e amarga má fase. Borges foi o principal nome do time. Ele marcou os dois gols santistas, e alcançou o topo da artilharia, com 10. Mas também desperdiçou pênalti que poderia dar ao menos o empate aos anfitriões.

Pelo lado do Coritiba, Léo Gago roubou a cena ao marcar o gol da virada aos 42 minutos do segundo tempo. O gol deixou o time paranaense com 24 pontos, agora na nona posição. Os dois times voltam a campo domingo para a penúltima rodada do primeiro turno do Brasileiro. O Santos enfrentará o Bahia, no Pituaçu, enquanto o Coritiba visita o Avaí, em Florianópolis.

O jogo. Pressionado pelos últimos tropeços, o Santos começou a partida em forte ritmo e abriu o placar aos 4 minutos. Pará cruzou na área e Borges se antecipou à defesa para cabecear para o chão, entre as pernas de Edson Bastos. O gol deixou o jogo mais movimentado. O Santos continuou no ataque, enquanto o Coritiba buscava equilibrar as ações no meio de campo. Aos 19, Léo Gago criou a primeira chance de perigo dos visitantes ao acertar a trave em cobrança de falta de longe.

O Santos se intimidou com as investidas do Coritiba e passou a jogar mais recuado, repetindo a postura dos últimos jogos. O time paranaense soube utilizar o espaço cedido pelo rival e chegou ao empate aos 34 minutos. Após levantamento na área, Jéci aproveitou a linha de impedimento da defesa santista e cabeceou para o fundo das redes.

O time da casa tentou reagir depois do empate, mas sem mostrar o mesmo volume do início. Aos 37, Neymar bateu colocado da entrada da área, à esquerda de Edson Bastos. Ganso também tentava surpreender a defesa, sem sucesso. Depois da queda de rendimento, os dois times recuperaram o ritmo no início da segunda etapa. Como aconteceu no começo da partida, o Santos tomou mais iniciativa e foi recompensado com o segundo gol.

Aos 11 minutos, Neymar iniciou jogada pelo meio e acionou Pará, que cruzou da direita para Borges completar: 2 a 1. O atacante marcou seu décimo gol e alcançou a artilharia isolada da disputa.

A resposta do Coritiba veio aos 20. Após rápida investida pela direita, Jonas cruzou rasteiro, Leonardo dividiu com a defesa e Marcos Aurélio aproveitou a sobra, mandando para o fundo do gol. O Santos voltou a ficar em situação favorável aos 25, quando Léo Gago derrubou Neymar dentro da área. Borges, porém, não conseguiu converter a penalidade. O goleiro Edson Bastos fez a defesa.

Três minutos depois foi a vez de o Coritiba pedir pênalti. Leonardo se chocou com o goleiro Rafael na área, em lance duvidoso, e reclamou com o árbitro, que mandou o lance seguir. Mesmo sem a penalidade, o time paranaense crescia em campo, perto de marcar o terceiro gol.

A situação do Santos ficou complicada com a expulsão de Pará aos 30 minutos. O lateral fez falta em Emerson e recebeu o segundo cartão amarelo. Com um a menos, o time da casa recuou e sofreu a virada. Em rápido contra-ataque, Léo Gago arrancou pela direita e bateu no canto esquerdo de Rafael, assegurando a vitória do Coritiba. Edu Dracena também ganhou oi vermelho no final.

Ficha Técnica

Santos 2 x 3 Coritiba

Santos - Rafael; Pará, Edu Dracena, Durval e Léo; Adriano, Henrique, Arouca (Bruno Aguiar) e Paulo Henrique Ganso (Felipe Anderson); Neymar e Borges. Técnico: Muricy Ramalho

Coritiba - Edson Bastos; Jonas, Jéci, Emerson e Lucas Mendes; Leandro Donizete, Léo Gago, Tcheco (Geraldo) e Rafinha; Anderson Aquino (Marcos Aurélio) e Bill (Leonardo). Técnico: Marcelo Oliveira

Gols - Borges, aos 4, Jéci, aos 34 minutos do primeiro tempo. Borges, aos 11, Marcos Aurélio, aos 20, e Léo Gago, aos 42 minutos do segundo tempo

Cartões amarelos - Durval, Arouca, Neymar, Felipe Anderson (Santos); Bill, Jéci, Emerson, Rafinha, Leandro Donizete, Léo Gago, Edson Bastos, Leonardo, Jonas (Coritiba)

Cartões vermelhos - Pará e Edu Dracena (Santos)

Árbitro - Antônio de Carvalho Schneider (RJ)

Renda - R$ 128.650,00

Público - 5.143 pagantes

Local - Estádio da Vila Belmiro, em Santos (SP)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.