Coritiba quer paz com sua torcida

Apesar de atuar longe de seus torcedores, o jogo deste domingo, às 16 horas, contra o Fortaleza, no Estádio Presidente Vargas, em Fortaleza, pode servir como termômetro para a atitude da torcida do Coritiba no próximo domingo, contra o Santos, em Curitiba (PR).Apesar da vitória por 1 a 0, contra o Treze (PB), pela Copa do Brasil, quinta-feira, os torcedores protestaram contra o técnico Antônio Lopes pois queriam mais ofensividade. "Não devo satisfação nenhuma para eles", respondeu o treinador.Os jogadores viajaram na sexta-feira para terem mais tempo de descanso e esperam tirar proveito da proibição de torcedores no estádio. "Se não fosse isso, provavelmente o estádio estaria lotado", acredita o goleiro Fernando. Os mesmos problemas que Lopes teve quinta-feira continuam para a partida deste domingo. O ala Rafinha fica fora, em razão de estar servindo à seleção sub-20, enquanto os meias Rodrigo Batata e Marquinhos ficaram em Curitiba para tratamento médico.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.