Coritiba quer vencer sem sofrer gols

O Coritiba tem um objetivo a mais que vencer o Joinville, neste domingo, às 16 horas, em Criciúma, pela Copa Sul-Minas: não tomar gols. Desde o início do ano, o time jogou dez partidas e os goleiros foram vencidos em todas, chegando à média de 1,9 gol por jogo. Uma das razões é o excesso de mudanças no setor, devidos às suspensões e contusões. Hoje entram Pícoli, Paulo Roberto e Márcio Costa, trio que atuou apenas uma vez junto, na derrota por 2 a 0 para o Atlético Paranaense. Com 14 pontos, o Coritiba ocupa a 7ª colocação no torneio, tendo exatamente o Joinville à frente, com 15 pontos. Nas três últimas rodadas da Sul-Minas, o Coritiba conseguiu apenas dois pontos, em jogos dentro de casa, além de ter sido desclassificado da Copa do Brasil, o que levou a mudanças na comissão técnica, com troca de preparadores físicos e auxiliares-técnicos. Mas o técnico Joel Santana tenta manter a calma de todos. "Nunca conheci um vencedor que não tenha dado uma tropeçada", argumentou. Depois de errar três pênaltis este ano, o meia Evair decidiu passar a missão das cobranças para os companheiros. Ele garante não estar com medo da responsabilidade, mas ficou abatido com os três erros sucessivos. "Foram dias desgastantes e tristes em que toda minha família sentiu", justificou.

Agencia Estado,

09 Março 2002 | 15h09

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.