Coritiba reage e busca empate com a Ponte

A Ponte Preta pagou caro pelas falhas do seu ataque. A equipe paulista empatou por um 1 a 1 contra o Coritiba neste sábado, no estádio Couto Pereira, em Curitiba, mas poderia ter vencido não fossem os gols perdidos por seu ataque. Adrianinho, aos oito minutos, abriu o placar cobrando pênalti e Edu Salles empatou aos 36 minutos do segundo tempo. Com o empate, a Ponte Preta chegou aos 46 pontos e subiu para o 21º lugar, enquanto o Coritiba permanece em quarto lugar, com 69 pontos.Precisando da vitória para não ser ameaçada pelo rebaixamento, a Ponte Preta começou o jogo no ataque, e em cinco minutos havia criado duas chances. Aos sete, Jean foi derrubado pelo goleiro Fernando e Adrianinho cobrou o pênalti com perfeição, aos oito minutos.A partir daí, a Macaca poderia ter liquidado a partida, aos 13, Lucas perdeu um gol na frente de Fernando, aos 23, e ele mesmo mais uma vez chutou em cima do goleiro, sem marcação e aos 41, Jean chutou para fora de dentro da pequena área e com o gol livre.No segundo tempo, Lucas desperdiçou mais uma chance, aos três minutos, quando chutou em cima de Edinho Baiano, livre de marcação e com Fernando batido. Com tantas chances perdidas, o Coritiba criou coragem e foi ao ataque.Aos 11 minutos, Edu Salles não aproveitou o rebote do goleiro Lauro e chutou para fora. O empate surgiu aos 36 minutos. Lima fez uma boa jogada pelo lado direito e rolou a bola para Edu Salles, que teve tranqüilidade para tocar na saída de Lauro. Um pouco antes do lance, o árbitro expulsara o técnico Bonamigo por reclamações.No final do jogo, o time campineiro lamentou as chances perdidas. O técnico Abel Braga afirmou que sua equipe poderia ter vencido os paranaenses caso não perdesse tantos gols. "Tivemos a vitória nas nossas mãos, principalmente no primeiro tempo. Na etapa final faltou um pouco mais de tranqüilidade, pois sabíamos que eles viriam para cima. Mesmo assim, todos estão de parabéns", disse.O capitão Gerson também reclamou dos gols perdidos. "Nosso time não marcou os gols, não aproveitou as chances claras que teve e depois ficamos no maior sufoco lá atrás", lamentou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.