Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Divulgação/ CFC
Divulgação/ CFC

Coritiba tenta superar desfalques para incomodar o São Paulo no Morumbi

Equipe do Alto da Glória está na zona de rebaixamento, com seis pontos a menos que o Sport, 16.º colocado

Redação, Estadão Conteúdo

23 de janeiro de 2021 | 13h17

O Coritiba terá inúmeros problemas para o jogo contra o São Paulo neste sábado, às 19 horas, no Morumbi, pela 32.ª rodada do Campeonato Brasileiro. O time será comandado novamente pelo auxiliar Júlio Sérgio, já que Gustavo Morínigo está em quarentena após testar positivo para a covid-19. Outros desfalques certos são o zagueiro Sabino, o lateral Guilherme Biro e o atacante Robinho, também com a doença, além de Robson, expulso no empate por 3 a 3 diante do Fluminense, na quarta-feira.

Nathan Ribeiro e Henrique Vermudt formarão a dupla defensiva. Já o ataque será composto por Neilton e Pablo Thomaz. Recuperado de uma leve lesão que o tirou da partida frente ao Fluminense, Rafinha poderá aparecer entre os titulares. Ele está à disposição do treinador. Na lateral, Jonathan poderá ser improvisado ou até mesmo Natanael.

No entanto, Júlio Sérgio seguirá sem poder contar com o zagueiro Rhodolfo, o lateral Maílton, o volante Matheus Sales, os meias Mattheus Oliveira e Yan Sasse e o atacante Ezequiel Cerutti, todos vetados pelo departamento médico. Ou seja, o grupo está bem reduzido.

"Vamos continuar lutando. Quando você não vê perspectiva tem de ficar preocupado. Quando não vê doação, entrega, qualidade, tem que se preocupar. Mas essa equipe vem demonstrando isso gradativamente desde nossa chegada. E vamos continuar lutando sempre", disse Júlio Sérgio, em tom de confiança.

Há três jogos sem derrotas, o Coritiba tentará seguir reagindo no Brasileirão. O clube paranaense é o 18.º colocado, com 26 pontos, contra 32 do Sport, o primeiro fora da degola.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.