Coritiba vai ao STJD contra o Treze

O Coritiba entrou hoje com uma representação no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) contra o Treze (PB), seu adversário na Copa do Brasil. O clube paranaense alega que o contrato do lateral Wagner Diniz estava irregular quando ele atuou na última quinta-feira em Curitiba, na vitória do Coritiba por 2 a 1. Caso o STJD confirme as suspeitas do Coritiba o jogo de volta, dia 2 de maio, pode ser cancelado e o representante paranaense passar direto para as quartas-de-final. De acordo com o vice-presidente do Coritiba, André Ribeiro, os direitos federativos de Wagner Diniz pertencem ao CRB, de Alagoas. O lateral foi emprestado para o Treze no período compreendido entre 1º de janeiro e 1º de abril deste ano. Ao término ele retornou ao clube de origem, jogando pelo CRB nos dias 2, 6 e 10. Depois disso, o Treze fez um novo contrato, com validade a partir de 2 de abril até 2 de julho. O registro na CBF foi feito no dia 18. "Ele não podia estar emprestado ao Treze nesse período porque atuou pelo CRB", argumentou o vice-presidente do Coritiba. Segundo Ribeiro, o Treze teria utilizado um artifício porque o último prazo para inscrição de atletas no Campeonato Paraibano era 30 de março, permitindo-se apenas prorrogação de contrato. "Os dados do contrato são mentirosos e por isso é nulo", afirmou. O vice-presidente fez questão de acentuar que o Coritiba está disposto a ir a Campina Grande para o jogo, mas, se a justiça tiver o mesmo entendimento da direção do clube, ganha mais tempo para se preparar para as partidas do Brasileiro - o jogo contra o Treze fica no meio dos compromissos contra o Santos e contra o Palmeiras. "O Coritiba tem condições de ir até lá e ganhar", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.