Coritiba vai tentar manter Bonamigo

O Coritiba quer evitar um desmanche da sua equipe para a disputa da Taça Libertadores em 2004. A diretoria, que negociou o meia Lima com o Cruzeiro, tenta agora manter o técnico Paulo Bonamigo, pretendido pelo Atlético (MG). Nesta segunda-feira, a diretoria se reúne com os atletas para iniciar os planos para a nova temporada, Bonamigo, porém, se reapresenta somente na quinta. Para o secretário-administrativo do clube, Domingos Moro, o treinador fez um bom trabalho e merece ficar. "O Bonamigo mostrou competência e vamos tentar mantê-lo para a Libertadores", disse Moro, que na quarta participa do sorteio das chaves do torneio, na sede da Comenbol, em Assunção, Paraguai. Apesar dos elogios recebidos, Bonamigo disse durante a última semana que seu ciclo dentro do Coritiba estava no final, e seu discurso após a vitória contra o Criciúma foi com jeito de despedida. "A comissão técnica recebeu muitas críticas na reta final, gente que parecia não querer nossa classificação, e infelizmente não fomos defendidos por ninguém, dependíamos apenas da confiança em nós mesmos". Sobre o futuro do clube no torneio continental, o presidente Giovanni Gionédis não quis adiantar nenhum reforço. "Vamos comemorar a volta à competição, reunir o grupo e fazer avaliações antes de tomarmos qualquer decisão", disse. Depois de ganhar a vaga da Libertadores, o Coritiba voltaria a campo no domingo com um time reserva, para a disputa da semifinal da Copa Sesquicentenário (torneio organizado pela Federação Paranaense de Futebol), contra o Platinense. Na outra semifinal jogariam Atlético e Capão Raso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.