Vagner Rosário/Futura Press
Vagner Rosário/Futura Press

Coritiba vence, sai da zona de rebaixamento e deixa Santos fora do G4

De olho na Copa do Brasil, santistas usam reservas e levam 1 a 0

CIRO CAMPOS, Estadão Conteúdo

22 de novembro de 2015 | 21h41

A derrota do Santos para o Coritiba neste domingo, por 1 a 0, merece ser classificada como uma grande oportunidade perdida. O time da Vila Belmiro jogou no estádio Couto Pereira, em Curitiba, pela 36.ª rodada, sem torcida contra e diante de um adversário desesperado. E nem assim aproveitou para voltar ao G4 do Campeonato Brasileiro.

O Santos jogou com uma equipe cheia de reservas e pouco levou perigo, exceto por uma pressão nos minutos finais. O tropeço faz a equipe cair para o sexto lugar e não aproveitar a goleada sofrida pelo concorrente, o São Paulo. Ficou com 55 pontos e vê o rival paulista e o Internacional na frente, com 56 cada.

A partida em Curitiba tinha grande peso para as duas equipes. A vitória valia para o Coritiba sair da zona de rebaixamento - está agora em 15.º, com 40 pontos - e dava ao Santos a chance de voltar ao G4. Pena que a chuva forte atrapalhou o futebol e o ambiente ficou pálido com os portões fechados. O estádio Couto Pereira não recebeu torcedores como punição por uma briga durante partida contra o Sport, em setembro.

O gramado alagado em alguns trechos e o início da decisão da Copa do Brasil, nesta quarta-feira, fizeram o técnico Dorival Junior repensar a escolha de escalar a força máxima. O time entrou em campo somente com os titulares Lucas Lima, Victor Ferraz e Vanderlei e mais oito reservas.

A mexida fez a equipe perder em entrosamento. O Santos teve mais posse de bola no primeiro tempo e apesar de rondar a área, errava muitos passes. O time se apresentava bem no ataque e adiantava a marcação, mas não obrigou o goleiro Wilson a fazer defesas difíceis.

O limitado Coritiba foi quem mais assustou no primeiro tempo, ainda que tenha sido em um lance marcado pelo acaso. Carlinhos chutou de longe, a bola desviou em Ledesma e chegou a beliscar a trave esquerda.

Após o intervalo, o domínio do jogo mudou. O técnico Pachequinho colocou mais um atacante em campo e fez a equipe ganhar mais presença ofensiva. A ousadia ganhou como prêmio um gol. Thiago Lopes fez jogada individual no meio da defesa santista e sem ser incomodado, serviu para Henrique Almeida tocar na saída de Vanderlei, aos 12 minutos.

O Coritiba continuou mais perigoso e com o passar do tempo, o Santos ficou mais nervoso. O time se atrapalhava nas poças d''água no campo e nas reclamações com a arbitragem. Uma delas ainda causou a expulsão do goleiro reserva Vladimir.

Dorival Júnior continuou cauteloso e nem quando mexeu no time colocou algum titular para tentar virar o placar. A equipe chegou a pressionar no fim, ao acertar a trave. Mas pouco fez para merecer a volta ao G4.

FICHA TÉCNICA

CORITIBA 1 x 0 SANTOS

CORITIBA - Wilson; Leandro Silva, Walisson Maia, Juninho e Carlinhos; João Paulo, Luís Cáceres (Guilherme Parede), Juan e Thiago Lopes; Kleber (Ícaro) e Henrique Almeida (Lúcio Flávio). Técnico: Pachequinho.

SANTOS - Vanderlei; Victor Ferraz (Daniel Guedes), Werley, Paulo Ricardo e Chiquinho; Ledesma, Leandrinho, Serginho (Neto Berola) e Lucas Lima (Léo Cittadini); Geuvânio e Nilson. Técnico: Dorival Júnior.

GOL - Henrique Almeida, aos 12 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Cáceres, Carlinhos, Paulo Ricardo, Neto Berola, Walisson Maia, Ledesma

ÁRBITRO - Marielson Alves Silva (BA).

RENDA E PÚBLICO - Portões fechados.

LOCAL - Estádio Couto Pereira, em Curitiba (PR).

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoCoritibaSantos FC

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.