Coritiba vence Palmeiras em jogo faltoso

Num dos jogos mais truncados e faltosos do Campeonato Brasileiro, o Coritiba venceu o Palmeiras por 1 a 0, hoje, no Estádio Couto Pereira, em Curitiba. O árbitro Márcio Rezende de Freitas acertadamente não economizou nos cartões - foram dez amarelos e dois vermelhos. Porém, ouviu muitas reclamações dos paulistas em três lances: num discutível impedimento de Washington, no lance gol do Coritiba, em que Marcinho teria sofrido falta, e, já nos acréscimos, quando Washington foi puxado dentro da área. "Não quero tirar os méritos do adversário, mas o Washington foi agarrado dentro da área. O estádio inteiro viu", reclamou o técnico Paulo Bonamigo, que sofreu a primeira derrota no comando do time. Mesmo com boa parte dos titulares poupados para o jogo de quarta-feira, contra o Cerro Porteño, no Palestra Itália, pela Taça Libertadores - e conseqüentemente longe do entrosamento ideal -, os paulistas tiveram domínio territorial no primeiro tempo. No entanto, Washington e Gioino - que vestiu a camisa do clube pela primeira vez -, bem marcados, quase não tiveram chance para finalizar contra o gol de Fernando. Extremamente limitado, o time da casa aproveitou uma falha individual do adversário para abrir o marcador. O volante Marcinho dominou mal a bola na frente de Marciano, escorregou, e perdeu a bola para o rival, que serviu a Tiago. O artilheiro do Campeonato Paranaense - defendia o Iraty, quando marcou 10 gols - não teve trabalho para concluir, na saída de Marcos: Coritiba 1 x 0. Os palmeirenses reclamaram de uma falta de Marciano em Marcinho."Escorreguei, mas ele me puxou primeiro", defendeu-se o volante. Outro protesto ocorreu em gol anulado de Fabiano. O lateral cobrou falta, a bola desviou na defesa e foi para as redes, mas Márcio Rezende de Freitas assinalou impedimento de Washington - que não participou diretamente do lance. O panorama tático não mudou na etapa final. Apesar da necessidade de buscar o empate, raras foram as jogadas de ataque do Palmeiras - tanto que Fernando não fez nenhuma defesa difícil. Liderado por Jackson, o meio-campo paranaense se especializou em errar passes. Para sorte do estreante técnico Cuca, o também estreante Leonardo Silva agarrou Marciano por trás, e como já havia recebido cartão amarelo, foi expulso. Com um jogador a mais, o Coritiba quase ampliou aos 20 minutos. Rafinha bateu forte e obrigou Marcos a boa defesa. No rebote, Tiago acertou o travessão. Completando o show de indisciplina, Márcio Egídio fez falta por trás em Washington e também recebeu o cartão vermelho. Nos acréscimos, quando o Palmeiras pressionava em busca do gol salvador - Warley já havia acertado o travessão, num chute de voleio -, Alexandre Luz quase arrancou a camisa de Washington, dentro da área, mas o jogo seguiu normalmente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.