Divulgação
Divulgação

Coronel Nunes diz que vai seguir 'caminho da transparência' na CBF

Dirigente assume o lugar de Marco Polo Del Nero

MARCIO DOLZAN, O Estado de S. Paulo

07 de janeiro de 2016 | 19h05

Nomeado nesta quinta-feira presidente interino da CBF, o coronel Antônio Carlos Nunes divulgou nota no fim da tarde em que afirma que trabalhará para "dar sequência" ao que chamou de "caminho da modernização, transparência e ética corporativa" no futebol brasileiro. Ele assumirá o comando da entidade a partir desta sexta, com previsão de ficar no cargo por pelo menos cinco meses.

"O ano de 2016 nos reserva grandes desafios no âmbito desportivo e na área da gestão, o que motiva a mim e a toda equipe de colaboradores e parceiros da CBF", declarou o cartola por meio de comunicado publicado no site da entidade.

Coronel da reserva da PM do Pará, Nunes foi nomeado presidente por Marco Polo Del Nero, que reassumiu o posto na terça-feira e apeou o deputado federal Marcus Vicente (PP-ES) da presidência interina. O parlamentar, vice-presidente pela região Centro-Oeste na geografia da CBF, havia chegado ao cargo em 4 de dezembro, mas teve o mandato abreviado por conduzir a entidade de forma mais independente do que o esperado por Marco Polo.

Aliado de Del Nero, Nunes promete manter a linha de trabalho do presidente licenciado. "Com diálogo aberto e permanente com federações, clubes, treinadores, atletas, árbitros e demais agentes que compõem a estrutura do futebol, esperamos dar sequência acelerada à renovação das práticas do futebol brasileiro no caminho da modernização, transparência e ética corporativa", prossegue o texto.

O dirigente paraense - que ao ser eleito vice-presidente da CBF no mês passado disse considerar Dado Cavalcanti, técnico do Paysandu, como o melhor do País - declarou ainda que continuará "com um trabalho minucioso e atento a cada detalhe que nos mantenha como único país do mundo presente em todas as Copas".

Nunes prometeu ainda voltar suas atenções ao futebol feminino e de base. "Com a singularidade dos Jogos Olímpicos serem realizados pela primeira vez no Brasil, teremos uma especial dedicação às seleções olímpica e feminina, na busca das tão sonhadas medalhas de ouro da Olimpíada Rio-2016", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCBFCoronel Nunes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.