Eric Feferberg - AFP
Eric Feferberg - AFP

Corredoras turcas são suspensas por doping e perdem medalhas olímpicas

Exame de Elvan Abeylegesse deu positivo para o esteroide stanozolol; Gamze Bulut cometeu uma violação no seu programa de passaporte biológico

Estadao Conteudo

29 de março de 2017 | 11h10

A Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF, na sigla em inglês) cassou nesta quarta-feira as medalhas olímpicas e demais resultados obtidos nos últimos quatro anos por duas atletas turcas flagradas em exames antidoping.

Elvan Abeylegesse, de 34 anos, nascida na Etiópia, mas que corre pela Turquia, perderá duas medalhas de prata conquistadas na Olimpíada de Pequim-2008, nas provas de 5.000 e 10.000 metros.

Segundo a IAAF, o exame da corredora deu positivo para o uso do esteroide stanozolol, proibido pela Agência Mundial Antidoping (Wada), em um novo teste de uma amostra que ela havia fornecido no Mundial de 2007. Abeylegesse foi suspensa por dois anos e os resultados conquistados entre 2007 e 2009 foram todos cancelados.

A desportista já tinha sido punida anteriormente pela Federação de Atletismo da Turquia por dois anos, em março de 2016, também por utilizar substâncias dopantes.

Já Gamze Bulut, de 24 anos, perdeu as medalhas obtidas nos Jogos Olímpicos de Londres-2012, na prova dos 1.500 metros, e no Campeonato Europeu, em Helsinque, disputado no mesmo ano. Ela sofreu uma suspensão de quatro anos pela IAAF por uma violação no seu programa de passaporte biológico.

Tudo o que sabemos sobre:
atletismoOlimpíada

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.