Correia avisa: "Estamos chegando"

Os torcedores ainda comemoravam o suado gol de Correia, que deu a vitória ao Palmeiras aos 44 do segundo tempo contra o Botafogo, quando o placar eletrônico do Palestra Itália mostrou que o Goiás vencia o líder Atlético-PR por 2 a 0, em Goiânia. A alegria, então, foi geral, completa no estádio. "Estamos chegando", disse Correia, que dedicou seu gol à esposa Tatiana, que está grávida. "São só quatro pontos atrás do líder. Vamos torcer contra o Santos. Ainda dá para conquistarmos o título", emendou Pedrinho.Sim, o Palmeiras ainda pensa alto. Está vivo na luta pela vaga na Copa Libertadores, e também almeja o título. "Por que não? Determinados, podemos muita coisa", disse Claudecir, autor do primeiro gol. "Posso dizer que esta foi a vitória da garra. Não nos abalamos com o gol de empate, fomos para cima e conseguimos a vitória por 2 a 1", completou.Quem saiu de campo com cara de poucos amigos foi o meia Diego Souza, expulso após se desentender com o botafoguense Ruy, que também recebeu o vermelho. Desde 15 de agosto o Palmeiras não tinha um jogador expulso. "O vermelho foi um exagero", disse Diego.Já quem deixou o estádio escoltado por policiais foi um torcedor palmeirense, identificado como José Ricardo Romano Menon, que teve a infeliz idéia de atirar um copo d?água no gramado. O incidente ocorreu aos 20 do segundo tempo, e causou revolta no Parque Antártica. O árbitro Wilson Mendonça discutia com o técnico Estevam Soares quando o copo, por pouco, não os atingiu. Rapidamente, outros torcedores que estavam na numerada identificaram o vândalo. A polícia agiu rápido e impediu um linchamento. A revolta dos torcedores com o ?engraçadinho? é justificável: se o objeto atirado no gramado for citado na súmula do árbitro, o Palmeiras corre o risco de perder mando de campo de alguns jogos (de um a três). De acordo com seguranças do clube, o torcedor seria encaminhado ao 23º DP, delegacia próxima ao estádio.E quem foi muito aplaudido no Parque Antártica foi José Serra, candidato a prefeito de São Paulo pelo PSDB. Palmeirense fanático, Serra é figurinha carimbada nas numeradas do estádio. Ontem, além de torcer, aproveitou para pedir votos. "Cheguei no segundo tempo, mas deu para ver os gols", disse Serra.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.