Corrupção envolve dirigentes no Rio

A revista Isto É, em sua edição deste domingo, publica reportagem em que aponta um esquema de corrupção no Rio, envolvendo a justiça, o Ministério Público Estadual e ex-dirigentes esportivos. De acordo com a revista, o ex-diretor de Futebol do Fluminense Francisco Vasconcelos, pai do promotor Alexandre Vasconcelos, tentou extorquir o ex-vice-presidente da Federação de Futebol do Estado do Rio (Ferj), Francisco Aguiar, exigindo dele R$ 200 mil para livrá-lo de uma possível condenação num processo movido pela justiça do Rio contra diretores da Ferj, por desvio nas arrecadações do Maracanã.Ainda de acordo com a revista, a atuação conjunta de pai e filho seria uma "vingança" contra Aguiar, por desentendimentos que teriam começado três anos atrás, quando Alexandre era o representante do Fluminense na Federação de Futebol. Num encontro no Maracanã, o promotor e o então dirigente da Ferj teriam discutido asperamente. A partir do incidente, segundo Aguiar, teria se iniciado uma perseguição contra os dirigentes da federação.Alexandre integra o Ministério Público Estadual e foi peça importante na decisão do MP, em outubro do ano passado, de afastar o presidente da Ferj, Eduardo Viana, e mais cinco diretores da entidade, por suspeita de evasão de renda.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.