Corrupção no futebol: novo tema de Pelé

Pelé, que é uma das grandes atrações deste ano no Festival de Cannes, onde nesta quarta-feira foi exibido, na praia, o documentário "Pelé Eterno", revelou seu desejo de fazer um filme sobre a corrupção no futebol. A declaração foi feita em entrevista à revista Screen, especializada em cinema. E Pelé citou um bom tema para roteiro: o Flamengo. "É o clube que tem a maior torcida do mundo, mas é corrupto. Deve-se perguntar por quê", disse. Hoje, ele confirmou e explicou essas declarações para a Agência Estado. "Na entrevista, expliquei que recebi uma proposta para fazer, mais de vinte anos depois (o filme é de 1981), uma continuação daquele filme que fiz com o Sylvester Stallone e o Michael Caine, o ?Fuga para a Vitória? e que achei legal, poderia conversar sobre isso, mas disse que gostaria mesmo era de fazer um filme sobre corrupção no esporte". Em seguida, virou-se para Aníbal Massaini, diretor e produtor de "Pelé Eterno", e disse: "A gente vai ter que começar a pensar nesse filme". Ao que Massaini respondeu: "Certo, mas antes vamos ter de contratar advogados porque o assunto é pesado. E precisamos ter uma boa história a respeito". Pelé não se fez de rogado: "História pode deixar comigo, porque eu tenho muitas histórias, do futebol e de minha passagem pelo Ministério". E explicou a mágoa dos tempos de ministro: "Eu queria que fosse aprovada uma lei que obrigasse os presidentes de clube a apresentar relatório detalhado sobre compra e venda de jogadores. Mas veio uma pressão danada e saí do Ministério". Ontem, ele fez uma apresentação simples do documentário, para uma grande platéia, parte sentada em cadeiras na praia, parte espalhada pela avenida beira-mar. "Esse filme é a minha vida. Uma vida feita de dedicação. E tem uma mensagem: a da perseverança para se conseguir as coisas", disse antes da projeção.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.