Cortado da seleção italiana, Rossi nega estar mal fisicamente

Enquanto ele lamenta a ausência na lista final, Balotelli vibra com a convocação para a sua primeira Copa do Mundo na carreira

Agência Estado

02 de junho de 2014 | 09h43

FLORENÇA - O atacante Giuseppe Rossi não gostou de ter sido deixado de fora da lista de 23 jogadores da Itália para a Copa do Mundo. Em janeiro, o jogador sofreu um estiramento de segundo grau no ligamento medial colateral do joelho direito, mas conseguiu voltar a jogar pela Fiorentina na reta final do Campeonato Italiano, marcando dois gols em quatro jogos.

"Todos estão dizendo que eu estou fora de forma. Pergunte a qualquer um sobre os resultados nos testes de semana passada e do jogo. Vocês se surpreenderiam", disse Rossi, mencionando o empate por 0 a 0 da seleção italiana no sábado contra a Irlanda, em Londres, em que o atleta foi titular e jogou 71 minutos.

Porém, o esforço no período de treinos em Florença e no amistoso não foram suficientes para convencer o técnico Cesare Prandelli a convocá-lo para o Mundial. "Choques? Medo? Só tenho de rir dessas especulações. Mas o mais importante agora é torcer pela Itália", afirmou o atacante, que não tem dado sorte antes de competições importantes de sua seleção.

Em 2010, o jogador foi deixado de fora do grupo de Marcello Lippi para o Mundial na África do Sul, decisão da qual o treinador já afirmou publicamente ter se arrependido. Ele rompeu o ligamento cruzado anterior do joelho direito duas vezes entre outubro de 2011 e abril de 2012, e por isso perdeu a última edição da Eurocopa, disputada há dois anos.

Sem Rossi, a Itália vai estrear no Grupo D da Copa contra a Inglaterra, em 14 de junho, na Arena Amazônia, em Manaus. Cinco dias depois, jogará contra a Costa Rica na Arena Pernambuco, no Recife. O último jogo dos italianos na primeira fase será contra o Uruguai, no dia 24, na Arena das Dunas, em Natal.

OUTRO LADO DA MOEDA

Se Giuseppe Rossi está triste por ter sido deixado de lado na convocação da seleção italiana, Mario Balotelli, confirmado como o camisa 9 da equipe, não esconde a sua felicidade. Através de uma rede social, o polêmico atacante mostrou confiança em um bom desempenho na Copa. "Não era (e não será) apenas um sonho."

Aos 23 anos de idade, Balotelli é considerado o grande jogador italiano no momento. Ele foi o grande responsável pelo segundo lugar na Eurocopa de 2012 e espera brilhar em sua primeira Copa do Mundo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.