Daniel Augusto Jr./ Ag. Corinthians
Daniel Augusto Jr./ Ag. Corinthians

Cortado do Paraguai, Romero só espera pelo dia de ir embora do Corinthians

Jogador deve continuar trabalho no clube até o término do contrato, em 14 de julho, mas não entrará mais em campo

João Prata, O Estado de S.Paulo

01 de junho de 2019 | 04h30

Romero é esperado hoje no Corinthians para seguir treinamento com o restante do elenco. A tendência é que o atacante mantenha a rotina no clube até 14 de julho, quando termina seu atual contrato. Nada impede também que a diretoria dispense o jogador, que está sem entrar em campo pelo time desde o fim do ano passado e agora não tem grandes objetivos em se dedicar aos treinamentos.

Mesmo sem jogar neste ano, Romero cumpria à risca as obrigações no CT Joaquim Grava, pois tinha a pretensão de disputar a Copa América pela seleção paraguaia. O jogador chegou a ser lembrado para a pré-lista com 40 jogadores. No entanto, a falta de ritmo de jogo pesou na convocação final anunciada na semana passada pelo treinador e ele acabou sendo cortado.

Se disputasse a Copa América, Romero nem voltaria mais para o Corinthians. Agora, o paraguaio é esperado no CT para cumprir mais um mês e meio de contrato. O impasse pela renovação com o Corinthians começou no ano passado, e teve muitas tentativas para o acerto. 

A ideia inicial da diretoria era garantir a renovação e assim não correr risco de perder o atleta de graça a partir de janeiro - a seis meses do término do vínculo, o atleta já pode assinar pré-contrato com outra equipe. 

Romero recebe US$ 110 mil (cerca de R$ 431 mil) por mês e pediu reajuste acima do teto salarial do Corinthians, que é de R$ 450 mil. O presidente Andrés Sanchez recusou e concedeu algumas entrevistas para se queixar da dificuldade em conseguir um acordo. “Ficou pedindo despacito (lentamente, em espanhol), despacito, despacito... E despacito. Paciência tem limite”, comentou o dirigente. 

DIRETORIA X EMPRESÁRIOS

A irritação é mais com a empresa que cuida da carreira do atleta, a OTB Sports. A intenção dos agentes era ter um aumento ou garantir negociação com o futebol europeu. A meta é colocar Romero em um clube na Inglaterra, segundo apurou o Estado. O paraguaio recebeu sondagens de times do exterior no ano passado, mas os negócios não foram adiante. Agora, ele esperará o fim do vínculo. O Corinthians, além de não lucrar com uma possível venda, terá desembolsado, de janeiro a julho, cerca de R$ 3 milhões em salários para um jogador que não entrou em campo no ano. 

Romero tem 26 anos, chegou ao Corinthians em 2014, e precisou superar um longo período de adaptação até se tornar titular. Ele deixa o clube sem ser unanimidade entre os torcedores. Os números, no entanto, mostram que sua trajetória foi vencedora. São quatro títulos - Campeonato Brasileiro (2015 e 2017) e Campeonato Paulista (2017 e 2018) - além do feito de ser o principal artilheiro da arena em Itaquera, com 27 gols. 

COPA DO BRASIL

Enquanto a diretoria vive impasse com Romero, o elenco se reapresenta de olho no jogo de volta com o Flamengo pela Copa do Brasil. O Corinthians volta da Venezuela com a vaga garantida para as oitavas de final da Copa Sul-Americana e com tempo para trabalhar até o próximo confronto.

O time inicialmente entraria em campo hoje contra o Goiás pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro. Mas o duelo foi adiado porque o sorteio da competição continental colocou o clube para jogar na quinta-feira. Como a partida com o Flamengo já estava marcada para terça-feira, a CBF optou por dar folga ao Corinthians no Brasileirão e ainda não definiu nova data.

Para enfrentar o Flamengo, o técnico Fábio Carille deve repetir a escalação da vitória por 2 a 0 sobre o Deportivo Lara. Jadson continua no lugar de Pedrinho, que está na seleção olímpica. A única dúvida é o lateral-direito Fagner, que machucou a coxa esquerda e realizará exames hoje. O treinador disse que, pela conversa que teve com o atleta, o problema não é grave e ele deverá jogar.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCorinthiansRomero

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.